Zoom Fatigue: Esgotamento causado por excesso de videochamadas

Durante a pandemia do novo coronavírus e com tantas incertezas, muitas empresas estenderam o prazo do trabalho remoto para os próximos meses. Além disso, as reuniões que antes eram presenciais foram substituídas por videochamadas. Apesar de garantir a segurança e evitar as saídas de casa, o home office e seu novo modelo de comunicação têm deixado algumas pessoas esgotadas. Essa exaustão até ganhou um nome recentemente: Zoom fatigue.

O termo “Zoom” faz menção a um dos aplicativos de videoconferência mais populares e “fatigue” significa fadiga. Isso acontece porque a comunicação por videochamada requer mais foco dos participantes pela falta de elementos não verbais que estão presentes em uma conversa presencial.

As reuniões via “calls” crescem a cada dia mais, fazendo com que, no fim do expediente, a pessoa sinta como se houvesse passado o dia em uma longa e interminável reunião.

De acordo com o psicólogo Dr. Alexander Bez, queda de cabelo, dores de cabeça e musculares e uma sensação de desmotivação são alguns dos sintomas. O especialista também ressalta que a luz emitida pelas telas nos faz piscar menos, o que gera ressecamento e irritação nos olhos.

Leia também: Técnica Pomodoro: O que é e como usá-la a favor do home office

O que dizem os estudos

Para os especialistas, o Zoom fatigue ocorre de forma simples. Durante um diálogo por chamada de vídeo é necessário trabalhar mais para processar sugestões não-verbais, como expressões faciais, olhares, linguagem corporal e até mesmo a frequência respiratória. Quando isso acontece, gastamos mais energia e ficamos cansados.

Segundo um estudo realizado por acadêmicos alemães, o silêncio também pode ser um grande desafio. Um pequeno atraso de 1,2 segundo entre a voz e a imagem é capaz de fazer as pessoas terem a impressão de que a outra é menos amigável ou está desatenta à conversa. 

Outro fator é que ao estar fisicamente diante das câmeras, as pessoas têm consciência de que estão sendo observados. Com isso, surge a pressão social e a sensação de que elas devem se comunicar. Além disso, também pode ser difícil olhar para si mesmo nas telas e não saber como se comportar.

Leia também: Como se sentir menos cansado durante o home office

Como lidar

Lidar com o Zoom fatigue no cenário atual pode ser difícil, mas com algumas técnicas você pode se sentir mais tranquilo durante as reuniões.

Leia também: Home office: Como se manter produtivo trabalhando em casa

  • Opte por realizar chamadas de vídeo somente quando necessário. 
  • Ligue a câmera quando se sentir confortável, não em todas as reuniões. 
  • Colocar a tela para o lado, em vez de deixá-la para a frente, pode ajudar na concentração, principalmente em reuniões de grupo.
  • Por último, tente construir períodos de pausas entre as videoconferências. Alongue-se, tome uma bebida ou faça um pouco de exercício.

Fonte: Dr. Alexander Bez, psicólogo.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo