Vitamina D reduz o risco de contrair o novo coronavírus?

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel que desempenha uma série de funções importantes no corpo.

O nutriente é especialmente importante para a saúde do sistema imunológico. Deixando muitas pessoas se perguntando se sua suplementação pode ajudar a reduzir o risco de contrair o novo coronavírus, que causa o COVID-19.

Vitamina D e coronavírus: Qual a relação?

Antes de tudo, é importante observar que atualmente não há cura para o COVID-19. Portanto, não há nenhuma medida preventiva além do distanciamento social e práticas de higiene adequadas para impedir o desenvolvimento desta doença.

Dito isto, algumas pesquisas mostram que ter níveis saudáveis ​​de vitamina D pode ajudar a manter o sistema imunológico saudável e proteger contra doenças respiratórias em geral.

A imunidade é a primeira linha de defesa do corpo contra infecções e doenças. Dessa maneira, a vitamina D desempenha um papel crítico na promoção da resposta imune. Ela possui propriedades anti-inflamatórias e imunorreguladoras e é crucial para a ativação das defesas do organismo. 

De fato, é tão essencial para a função imune que baixos níveis do nutriente têm sido associados a uma maior suscetibilidade a infecções e doenças. Incluindo tuberculose, asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), além de infecções respiratórias virais e bacterianas.

Leia também: 8 alimentos que ajudam a combater a ansiedade

Tomar vitamina D protege o organismo?

Como dito, atualmente não há cura ou tratamento para o COVID-19. Assim, nenhum estudo investigou o efeito de suplementos de vitamina D ou sua deficiência sobre o risco de contrair o novo coronavírus. Contudo, a ciência já constatou que a a falta dessa vitamina pode prejudicar a função imunológica e aumentar o risco de desenvolver doenças respiratórias.

Por esses motivos, convém testar os níveis de vitamina D para determinar se você tem uma deficiência dessa substância importante. Com isso, dependendo dos níveis sanguíneos, a suplementação com 1.000 a 4.000 UI de vitamina D por dia é normalmente suficiente para a maioria das pessoas. No entanto, aqueles com baixos níveis sanguíneos geralmente requerem doses muito mais altas para aumentar seus níveis para uma faixa  ideal.

Por fim, embora as recomendações sobre o que constitui um nível ideal de vitamina D variem, a maioria dos especialistas concorda que os níveis ideais estão entre 30 e 60 ng / mL (75-150 nmol / L).

Leia também: Excesso de sal enfraquece a imunidade, diz estudo

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.