Treino super-set: Entenda o que é e como funciona

Novos métodos de treinamento e variações foram surgindo com o passar do tempo. Assim, entender como cada uma delas funcionam é uma tarefa constante dos treinadores e professores. Uma delas é o treino super-set, que potencializa o ganho de massa muscular.

Utilizado desde 1950, o treino super-set consiste em realizar exercícios diferentes em dois grupos musculares, em sequência e sem descanso entre eles. 

Sendo assim, proporciona um grande congestionamento sanguíneo na musculatura e isso está relacionado à hipertrofia. Além disso, também contribui para a queima de calorias.

Apesar de ser semelhante ao bi-set e o tri-set, o treino super-set possibilita usar cargas maiores, pois uma parte do corpo é ativada e ao mesmo tempo, a outra descansa. 

Dessa maneira, esse método é indicado para alunos experientes no mundo fitness, pois por ser até a fadiga, o nível de intensidade é alto. 

Leia também: Treino drop-set: Saiba como utilizar esse método

Como funciona

O treino super-set pode ser feito tanto em grupos musculares antagonistas (músculos opostos) quanto agonistas (mesmo grupo muscular). Geralmente, é recomendado de 3 a 4 séries, com 8 a 12 repetições para cada exercício, até atingir a fadiga. Já o intervalo entre os exercícios costuma ser de 30 segundos a 1 minuto.

Leia também: Treino pirâmide: O que é e quais são os benefícios

  • Super-set para o mesmo grupo muscular: Essa é a forma mais comum de usar o treino super-set. Desse modo, envolve fazer dois exercícios distintos, que trabalham a mesma parte do corpo. Como por exemplo, realizar o tríceps pulley e, em seguida, o tríceps testa.
  • Super-set para grupos musculares antagônicos: A ideia dessa forma de treino é fazer uma série para um grupo muscular específico e, logo após, executar uma série para um grupo antagônico (oposto).

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo