Transtorno específico de aprendizagem: Tipos e tratamento

O transtorno específico de aprendizagem é um distúrbio do neurodesenvolvimento que afeta o processo de aprendizagem e as habilidades acadêmicas, como a leitura, a escrita e a matemática, por exemplo.

Também chamado de TEAP, esse tipo de transtorno costuma aparecer na infância, antes do período escolar. Contudo, também é comum entre os adolescentes e os adultos. Dessa maneira, pessoas com esse problema podem ter a vida social, acadêmica e ocupacional prejudicada.

comer bem e cuidar da mente

Causas do transtorno específico de aprendizagem

De acordo com estudos, as causas deste transtorno estão relacionadas a diversos fatores. 

Por se tratar de um transtorno do neurodesenvolvimento, a origem está no aspecto biológico. Além disso, os fatores genéticos e os ambientais também podem influenciar a capacidade do nosso cérebro de processar as informações.

Por outro lado, é importante diferenciar o transtorno de aprendizagem da dificuldade de aprendizagem. A dificuldade de aprendizagem é passageira. Ou seja, acontece quando influências externas atrapalham o processo de aprendizagem. Como problemas emocionais, familiares, alimentação e outros.

Tipos de transtorno específico de aprendizagem

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), existem três tipos de transtornos específicos:

  • Transtorno da leitura: Também conhecido como dislexia, é a dificuldade em reconhecer palavras, sílabas e letras. As pessoas com essa condição não conseguem ou levam muito tempo para interpretar o sentido de textos simples ou complexos. Como por exemplo, a leitura de placas, de documentos, de anúncios, de livros, entre outros.
  • Transtorno da expressão escrita: Este transtorno é chamado de disgrafia e é caracterizado pela dificuldade de escrever textos coerentes. Ou seja, não conseguir compreender as regras ortográficas e utilizar as pontuações necessárias.
  • Transtorno da matemática: A discalculia é a dificuldade de contar, realizar as equações e reconhecer os números. Dessa forma, esse distúrbio não está relacionado à falta total de habilidades em matemática, mas sim, a uma grande dificuldade. 

Leia também: Tecnoestresse: As consequências do excesso de tecnologia

Tratamento

Se você tem dúvidas sobre as condições de aprendizagem do seu filho ou até mesmo a sua, busque uma ajuda médica. O diagnóstico é feito após as avaliações que identificam alguns dos sintomas principais do transtorno.

Mas, a boa notícia é que há tratamento para o transtorno específico de aprendizagem, por meio do acompanhamento psicopedagógico. Com atividades e testes para estimular as funções cognitivas do paciente.

Ao longo do tratamento, a pessoa compreende que realmente pode aprender e desenvolver as suas habilidades. Assim, a autoestima e a autoconfiança aumentam.

Ademais, é essencial ter o apoio de familiares e de amigos durante esse momento, para que a pessoa se sinta acolhida.

Leia também: Bloqueio criativo: Saiba o que é e como revertê-lo

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo