Transtorno de adaptação: O que é, sintomas e tratamento

Todos nós passamos por eventos estressantes durante a vida. No entanto, alguns eventos podem ter um impacto maior, o que acaba levando a um trauma conhecido como transtorno de adaptação. O transtorno de adaptação é caracterizado pela dificuldade em se adaptar aos estressores e a uma nova realidade. Como por exemplo, a morte de um ente querido ou problemas no relacionamento e no trabalho, mudar para uma nova cidade, entre outros. 

Dessa maneira, a causa específica do distúrbio ainda não é conhecida. Mas, assim como outros transtornos mentais, a causa pode envolver genética, suas experiências, temperamento e até mesmo mudanças substâncias químicas naturais do cérebro.

Sintomas

  • Atitudes rebeldes ou impulsivas;
  • Ansiedade;
  • Sentimentos de tristeza e desesperança ;
  • Falta de concentração;
  • Baixa autoestima;
  • Pensamentos suicidas;
  • Insônia;
  • Contrações musculares ou tremores;
  • Fadiga;
  • Indigestão.

Tratamento

O tratamento para o transtorno de adaptação consiste no que geralmente ocorre com outros distúrbios: terapia, medicação ou uma combinação dos dois. 

Sendo assim, o tipo de terapia utilizada depende das necessidades do paciente e da escolha do terapeuta. Em geral, a terapia pode ajudar com apoio emocional, auxiliar na identificação dos estressores, ensinar estratégias de gerenciamento do estresse e ajudar a estabelecer hábitos saudáveis.

Leia também: Como lidar com o estresse

Como lidar 

Veja algumas estratégias para lidar com algum evento estressante que você esteja passando:

  • Participe de atividades de lazer: Fazer atividades divertidas pode reduzir seu nível de estresse. Portanto, identifique atividades que sejam boas para o seu bem-estar e agende um horário para realizá-las.
  • Pratique o autocuidado: É fundamental cuidar de si mesmo. Tenha boas horas de sono, uma dieta saudável e pratique atividade física.
  • Recorra a habilidades de enfrentamento saudáveis: Encontre estratégias que o ajudem a relaxar e melhorar o humor. Como por exemplo, ouvir música, praticar exercícios ou meditar pela manhã.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo