Transtorno Alimentar Restritivo Evitativo: Sintomas e tratamento

Durante a infância, é comum as crianças se recusarem a comer certos alimentos. Mas, é necessário estar atento pois esses sinais são características do Transtorno Alimentar Restritivo.

O Transtorno Alimentar Restritivo (TARE) é um distúrbio alimentar no qual as pessoas não conseguem experimentar alimentos novos – ou os comem pouco.

Ao contrário de outros distúrbios alimentares, como a bulimia e a anorexia, o TARE não tem relação com a imagem corporal. Dessa maneira, a condição costuma surgir na infância, quando a criança se acostuma a não comer alguns alimentos. Assim, pessoas que sofrem com a doença se recusam a comer alimentos por medo, ou por não gostar de suas texturas, dos cheiros e das cores.

Emm 2013 passou a ser visto como um distúrbio pelo Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM). No entanto, se não tratado corretamente, o TARE pode trazer sérias consequências para a saúde mental e a física.

comer bem e cuidar da mente

Sintomas do Transtorno Alimentar Restritivo

Veja alguns dos principais sintomas:

  • Perder os nutrientes do corpo;
  • Perder peso;
  • Não comer alimentos saudáveis, como as frutas, as verduras e os legumes;
  • Preferir comer os carboidratos, os alimentos processados e os industrializados;
  • Não experimentar os novos alimentos;
  • Deixar de ir a eventos sociais, como por exemplo, um almoço em família, comer em restaurantes, etc. 

Leia também: Diabulimia: Entenda o transtorno alimentar e saiba identificá-lo

Tratamento

Por ser um transtorno relativamente novo, não há um tratamento padrão. Ou seja, o tratamento adequado varia de pessoa para pessoa. Contudo, é importante buscar a ajuda médica assim que você perceber os sintomas. Seja em você mesmo, ou em seus filhos.

No geral, os tratamentos mais comuns para o TARE incluem a psicoterapia e consultas com um psiquiatra, um nutricionista e um clínico geral ou pediatra.

Assim, será possível repor os nutrientes perdidos e ter uma alimentação balanceada. Ademais, com a psicoterapia, o terapeuta auxilia o paciente a descobrir o motivo pelo qual ele rejeita determinados alimentos.

Em casos mais graves, o médico pode indicar o uso de medicamentos.

Leia também: Body checking: O que é e como evitar esse comportamento

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo