Trabalhar em casa pode agravar a Síndrome de Burnout

Com o atual surto de Coronavírus (COVID-19) – que recentemente foi declarado pandemia pela Organização Mundial da Saúde – a grande parte das pessoas está trabalhando em casa. No entanto, trabalhar em casa pode agravar o cenário de burnout

A síndrome de burnout – ou síndrome do esgotamento profissional – normalmente se inicia com episódios de estresses recorrentes, que se tornam cada vez maiores até que a pessoa se sinta esgotada. Os sintomas incluem exaustão, sentimentos negativos em relação ao trabalho e dificuldade em ter um bom desempenho trabalhando.

Dessa forma, um fator contribuinte para a síndrome de burnout pode ser algo que você não faz ideia: trabalhar em casa. Segundo especialistas, a principal razão pela qual a opção de home office piora o esgotamento é que cada vez fica menos claro quando o dia de trabalho começa e termina.

O fator do isolamento geralmente é o pior. Pois em um ambiente de escritório, mesmo em um dia agitado, geralmente você fica um tempo conversando, rindo, reclamando e desabafando com seus colegas de bancada. Momentos assim melhoram o humor e aliviam o estresse. Já trabalhar em casa não nos oferece as opções de socialização e conexão que são importantes para evitar o esgotamento. 

O isolamento social pode ser difícil de diversas maneiras. Mas a boa notícia é que existem jeitos de encarar o home office e passar longe do burnout! Veja mais:

Use o calendário

Sabe o calendário repleto de reuniões e prazos? Por que não acrescentar nele um tempo de inatividade e descanso? Quanto maior o tempo de pausas durante o dia, melhor. Você pode bloquear sua agenda para o almoço e até mesmo pelo período de tempo entre o final do dia e o início do próximo. Para que assim ninguém o incomode fora do expediente.

Tome banho e não vista pijama

Por mais que pareça bom trabalhar de pijama, não faça isso! Se você está lutando para estabelecer limites em torno do trabalho e da vida, tente criar uma rotina que indique ao seu cérebro que você está oficialmente no modo de trabalho. 

Leia também: Como o burnout pode afetar a saúde

Portanto, tome um banho, vista roupas limpas e tome alguma bebida que o ajude a começar o dia bem. 

Configure o ambiente para ter sucesso

Embora trabalhar em uma posição debruçada no sofá com o notebook entre os joelhos possa ser confortável por uma hora ou mais, não é o ideal para um dia inteiro. É importante criar um espaço que seja o seu “escritório” e garantir que sua internet esteja atualizada. Lembre-se, se você trabalha em casa, com alguns ajustes no estilo de vida você poderá desfrutar de todos os benefícios que acompanham o trabalho em casa sem se cansar. 

Existem pessoas que gostam de trabalhar ouvindo música. Portanto, se você for uma delas, tente colocar alguma música ambiente para criar um pouco do clima do escritório em sua casa. Aromaterapia também pode ser uma ótima opção, já que os óleos essenciais, além de perfumar o lugar, promovem relaxamento.

Equilibre adequadamente

Se você vai fazer home office a longo prazo, é importante manter um senso de equilíbrio entre sua vida pessoal e profissional. Assim, para ajudar a manter limites saudáveis, analise sua comunicação e disponibilidade.

Trabalho remoto permanente também pode exigir mudanças no estilo de vida. Sendo assim, se você tem uma família, encontre acomodações para cuidar dos seus filhos. A socialização também não deve ser esquecida, ligue para um amigo ou converse por vídeo com colegas sobre situações que estão incomodando. 

Não esqueça as plantas

Planta geralmente dá vida ao espaço. Assim, é uma maneira rápida de animar. O ideal é escolher plantas que funcionem na sua área e rotina. Se você tem medo de não se lembrar de regá-las com frequência, opte pelas suculentas ou cactos.

Proteja sua saúde física e mental

Por fim, atente-se à postura enquanto está sentado, certificando-se que a mesa e cadeira estão na altura e posição adequadas. Também é válido praticar alongamento e até meditar no começo, meio e final do dia. Para manter o hábito de alívio do estresse, é importante criar um espaço físico para relaxar. Por exemplo, um jardim ou varanda com cadeiras para você sentar e poder ler um livro, observar a paisagem ou qualquer atividade que você goste de realizar. Assim, você terá um lembrete físico para ajudar a motivar essa prática em sua vida. 

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo