Sonambulismo: O que é, sintomas e tratamento

O sonambulismo consiste em um distúrbio do sono em que a pessoa realiza atividades motoras sem ter plena consciência do que está fazendo. Na maioria das vezes, o episódio inicia nas primeiras 2 horas após pegar no sono. Assim, quando ocorre, a pessoa levanta-se da cama, anda e até mesmo tenta falar algo enquanto ainda está dormindo. Por isso, durante a manhã seguinte, os sonâmbulos não lembram, ou lembram muito pouco do que aconteceu na noite anterior. 

Dessa maneira, o sonambulismo pode ser definido como um desajuste entre os ciclos do sono. Por isso, surge quando somente uma parte das funções cerebrais desperta, mas não de forma semelhante à de quando estamos acordados.

Segundo pesquisas, estima-se que cerca de 1 a 15% da população mundial tenha tido pelo menos um episódio de sonambulismo.

Leia também: Paralisia do sono: O que é e como afeta a saúde

Causas

As causas do sonambulismo ainda não são totalmente conhecidas. Contudo, sabe-se que pode estar relacionado ao componente genético. Além disso, o transtorno também pode ser desenvolvido devido a outros fatores: 

  • Não dormir por longos períodos;
  • Fadiga;
  • Febre;
  • Distúrbios psiquiátricos (depressão, ansiedade, etc);
  • Problemas respiratórios (apneia do sono, asma);
  • Estresse;
  • Mudanças súbitas na rotina de sono
  • Consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas;
  • Medicamentos que interferem no mecanismo do sono;
  • Bexiga cheia.

Leia também: Sonhos estranhos durante a quarentena? Ciência explica o motivo

Sintomas do sonambulismo

As chances da própria pessoa descobrir que é sonâmbula são mínimas. Isso porque apesar de estar “acordada” ela não tem consciência de suas ações. Portanto, geralmente quem percebe são outros membros da família. Sendo assim, para identificar o sonambulismo, veja os principais sintomas: 

  • Caminhar acordado;
  • Falar durante o sono, mas não conseguir responder de forma correta;
  • Ter comportamentos inapropriados durante o sono, como urinar no quarto;
  • Não se lembrar do ocorrido ao acordar;
  • Apresentar desorientação após ser acordado;
  • Dificuldade para acordar durante o episódio de sonambulismo;
  • Ficar violento quando alguém tenta acordar.

Tratamento para o sonambulismo

Não há um tratamento específico para o sonambulismo. Pois normalmente surge nas crianças e desaparece espontaneamente – ainda na infância. 

No entanto, quando os episódios se tornam frequentes e oferecem riscos, é necessário buscar ajuda médica. Dessa maneira, o médico pode indicar medicamentos que combatem os estados de tensão e ansiedade, como os benzodiazepínicos e alguns antidepressivos.

Provavelmente, você já ouviu que não se pode acordar um sonâmbulo durante as crises. Pois, isso pode desencadear um infarto. Porém, isso não passa de um mito e não existem evidências científicas sobre o assunto. 

O aconselhado é não acordar uma pessoa sonâmbula porque além da dificuldade, ela pode se assustar assustada e ter dificuldades para dormir outra vez, por receio de acontecer novamente.

Dicas para manter a segurança de um sonâmbulo

  • Conduzir o sonâmbulo de volta para sua cama, de forma tranquila, sem o acordar;
  • Não deixar objetos cortantes ou brinquedos espalhados pelo chão da casa, para evitar lesões;
  • Colocar telas e proteções em janelas;
  • Bloquear escadas;
  • Evitar utilizar beliches.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo