Solidão: Como esse sentimento pode impactar sua vida

Quantas vezes você não se sentiu sozinho, e relacionou isso com a solidão? Entretanto, os dois não são a mesma coisa, o isolamento pode ser sim um fator para a solidão, mas não é o único. 

A solidão é um sentimento de desconexão. É a sensação de que você não é compreendido por ninguém, e que você não possui as relações significativas de que gostaria. Pesquisadores afirmam que é mais que um sentimento, é uma doença.

Se persistente – com duração superior a duas semanas – pode estar ligada à depressão, pressão alta, doenças cardíacas, derrame, entre outras condições, incluindo Alzheimer. Isso acontece devido ao aumento da inflamação, que em excesso está associada a doenças crônicas. 

comer bem e cuidar da mente

Normalmente, os jovens e os mais velhos costumam ser mais solitários, sendo pessoas com menos de 20 anos as mais solitárias, de acordo com pesquisas da Cigna, uma organização americana de serviços de saúde em todo o mundo.

Leia também: Dependência do celular pode causar depressão e solidão

As pessoas mais jovens ficam sozinhas quando não sentem que têm muitas conexões sociais. Ou seja, quanto mais amigos, mais aceitável socialmente eles serão. Já os idosos optam pela qualidade em detrimento da quantidade e, embora fiquem entristecidos quando um ente querido morre, eles estão mais preparados para lidar com essa solidão e perda. 

Como sentir menos solidão

  • Procure velhos amigos: Provavelmente eles também sentem sua falta e querem se atualizar. Sendo assim, os convide para tomar um café e conversar.
  • Fale com estranhos: Sabe aquela pessoa desconhecida, como um balconista ou taxista? Então, 30 segundos de uma conversa pode ter um impacto positivo no humor.
  • Pratique a gratidão: Concentre-se nas coisas que fazem você se sentir feliz. Seus animais de estimação, seus amigos, ler, ou até mesmo um dia ensolarado.
  • Exercite-se e durma o suficiente: Ambos contribuem para a regulação do humor e para a saúde em geral.
  • Assista a uma aula: Inscreva-se em algo que você nunca experimentou, como dança, arte, ou meditação. O aprendizado ativo exercita seu cérebro e você pode fazer novos amigos.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo