Síndrome do Final de Ano: O que é e como evitar

O final de ano é um período esperado pela maioria das pessoas. Isso porque além das festividades e confraternizações com a família ou amigos, muitos optam por tirar férias. Contudo, outras pessoas acabam desenvolvendo a Síndrome do Final de Ano, um fenômeno que tem como consequência aumento dos casos de estresse, ansiedade e depressão entre o fim de novembro até o último dia de dezembro – a condição também é chamada de dezembrite.

Há um estudo sobre o estresse e as maneiras para preveni-las feita pela International Stress Management Association (ISMA-BR). Nele, os pesquisadores entrevistaram 678 pessoas, de 25 a 55 anos (homens e mulheres, economicamente ativos), e mostraram que 80% delas tem seu nível de estresse maior no final do ano. 

Assim, a Síndrome do Final de Ano pode ocorrer por diversos fatores, que vão desde metas não cumpridas à tentativa de bater todas as que faltam em um único mês. 

Especialmente em tempos de pandemia, os pensamentos negativos de não ter feito o suficiente e de achar que “perdeu” o ano são ainda mais visíveis. Além disso, muitos vão passar as datas comemorativas longe de amigos e familiares, para prevenir o contágio do vírus.

Leia também: Final de ano: Saiba como driblar o estresse nessa época

Dessa maneira, essa cobrança prejudica a autoconfiança e autoestima das pessoas. Ainda, o estresse elevado pode trazer consequências sérias para a saúde física e mental, incluindo problemas cardiovasculares, insônia e até mesmo depressão.

Leia também: Como o estresse crônico pode afetar a saúde física

comer bem e cuidar da mente

Como evitar a Síndrome do Final de Ano

Apesar de ser quase inevitável não ter algum tipo de ansiedade nessa época, existem algumas dicas que podem ajudar a lidar com a temporada de forma mais tranquila. Culpar-se por tudo que aconteceu durante o ano, por exemplo, prejudica ainda mais a saúde mental, gerando um enorme gasto de energia emocional. Consequentemente, isso afeta as atividades cotidianas, relacionamentos e o bem-estar no geral. 

Por isso, é necessário ser grato e ter o hábito de sempre destacar suas conquistas diárias e suas qualidades. A gratidão é um sentimento de reconhecimento por algo bom que trouxe benefícios. Geralmente, quando as pessoas agradecem, as situações fluem de uma maneira melhor.

Leia também: Exercícios de gratidão que diminuem o estresse e aumentam a imunidade

Adotar práticas que visam o bem-estar e relaxamento também são ótimas alternativas, como meditação e yoga. Através dos exercícios de respiração, o nível de estresse e sintomas da ansiedade e depressão podem ser reduzidos.

Respire

A respiração é um ótimo remédio para se acalmar. Assim, respirar de maneira profunda cria uma resposta fisiológica diferente no corpo. 

O recomendado é um exercício de respiração de 16 segundos. Inspire pelo nariz por quatro segundos; Prenda a respiração por quatro segundos; Expire por quatro segundos; E por último, faça uma pausa de quatro segundos.

Qualquer que seja o método ou exercício de respiração, o simples fato de ficar atento a sua maneira de respirar pode ter um efeito calmante durante o final de ano.

Desconecte-se

Desligar-se de tempos em tempos do mundo tecnológico ajuda principalmente a diminuir o estresse. As redes sociais costumam ser prejudiciais para insegurança e autoestima. Sendo assim, tente encontrar uma brecha na agenda para ficar longe do celular e reencontrar aquele amigo que você gosta, ou passar um tempo com seus familiares. 

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo