Cientistas descobrem o que torna o sabor do pão tão bom

Cada região do mundo tem sua especialidade e receita típica quando o assunto é pão. Mas, novas evidências sugerem que onde o trigo é cultivado pode afetar o sabor do pãozinho tanto quanto como e onde é assado.

Cientistas da Universidade Heinrich Heine de Düsseldorf, na Alemanha, conduziram um estudo desenvolvido para ajudar a melhorar a qualidade do pão. Foi considerado como tanto os tipos de trigo usados ​​quanto onde foram cultivados afetaram o produto final.

Assim, os pesquisadores descobriram que as diferenças no aroma são influenciadas pela variedade e origem do trigo. “É fascinante como os pães diferem em sabor e aroma, dependendo da variedade de trigo que usamos”, disse Friedrich Longin, Ph.D. que trabalhou no projeto.

Como foi feita a análise

Os cientistas tinham um padeiro mestre, Heiner Beck, para fazer 80 pães para testar 40 variedades de trigo. Foram feitos dois pães de cada tipo, para que o estudo também considerasse como a origem do trigo afetaria o sabor e o aroma.

Com isso, os dados acumulados permitiram desenvolver um processo pelo qual pudessem prever a qualidade do pão que virá de uma determinada colheita.

“Um aspecto chave do estudo é que encontramos métodos baseados em marcadores moleculares e nos perfis metabólicos das farinhas que podem ser usados ​​para prever a qualidade do pão”, disse Benjamin Stich. Ele é professor do Instituto de Genética Quantitativa e Genômica de Plantas na universidade que conduziu o experimento. 

Leia também: Chips de vegetais são saudáveis?

Por que o estudo importa?

À medida que o clima continua a mudar, novas variedades de trigo estão sendo cultivadas para desenvolver colheitas mais produtivas e fortes. Assim, com a maioria do trigo sendo processada em pão, as variedades mais recentes também têm características de cozimento aprimoradas.

Desse modo, o estudo fornece uma maneira mais eficiente para os cientistas, produtores e padeiros avaliarem os melhores grãos para começar a fazer um pão incrível. Então, o novo processo descoberto por esta pesquisa para prever a qualidade economizará tempo, dinheiro e recursos.

Também mostrou que os grãos mais novos ainda podem produzir pães de qualidade. Mostrando, assim, que as inovações no setor para se adaptar às mudanças climáticas não devem mudar as experiências dos consumidores.

Da mesma maneira, os pesquisadores destacam como os resultados deste estudo ajudam a melhorar os produtos de consumo. Bem como como ajudará nas futuras inovações no setor agrícola. Por fim, as descobertas sobre o impacto do solo e dos locais de cultivo no sabor mostram que o pão, como o vinho, pode ter características específicas relacionadas à terra de origem. 

Leia também: Como é feito o queijo sem lactose

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.