fbpx

Preguiça: Como evitar que ela seja sabotadora

Um dos principais inimigos da ação é a preguiça mental, física e emocional, que surge normalmente quando precisamos fazer algo que exige mais esforço do que estamos dispostos a investir.

Segundo especialistas, algo é muito difícil de conseguir porque nosso cérebro resiste a mudanças. Assim, temos formas pré-definidas para agir e repeti-las, o que facilita lidar com a rotina sem muito desgaste.

Então, a preguiça é uma tendência natural do ser humano, uma forma de pouparmos energia.

Diferença entre preguiça e desânimo 

A principal característica da preguiça é a grande capacidade do ser humano de tornar tudo complicado, complexo e aparentemente sem nenhuma recompensa, a preguiça é um grande gerador de desgaste e pouco ganho, sendo uma das formas de se boicotar. 

Ela pode ser passageira, passar bem rápido e tende a ser um momento em que o corpo está recuperando sua vitalidade para continuar sua rotina do dia a dia. 

Já o desânimo acompanha pensamentos como questionamentos, preocupações e perda da vontade de viver ou diminuição das atividades diárias.  Dessa forma, é comum parar atividades antes do tempo, ou seja, tempo necessário para “frutificar”.  

Ele desiste um pouco antes de realmente aprender a matéria. Todo seu esforço foi perdido. Ao voltar a ter contato com a matéria saberá pouco e terá muita dificuldade.  

Significado de preguiça é inação, falta de ação. O oposto, então, é agir, fazer, realizar. 

A preguiça nos dias de hoje

É importante explicar que uma pessoa é preguiçosa apenas com um tipo de ação, como estudar ou trabalhar, mas não necessariamente para outras atividades como sair para uma balada ou ir ao cinema. 

Assim, basta pensarmos nos dias atuais em que na nossa cultura, é muito difícil para uma pessoa ficar sem fazer nada (nada mesmo) por mais 15 minutos que seja.

Também podemos pensar na preguiça para certos comportamentos. Uma pessoa pode ter preguiça de praticar determinado esporte, como caminhar ou praticar musculação, mas pode não ter preguiça para estudar mais de oito horas por dia. 

O que quero dizer é que em nada resolve classificar uma pessoa como preguiçosa. O que é preciso pensar é quando, em que momentos, de que forma e para que uma pessoa apresenta o que chamamos de preguiça. 

Como driblar a preguiça 

Mude o foco 

Se está desanimado porque saiu da dieta, do seu programa alimentar, mude o foco para seu objetivo inicial, aquele que estabeleceu ao iniciar seu programa de reeducação alimentar, isso fará com que volte a se motivar. 

É simples, mas funciona. Dessa maneira, a mente distrai-se temporariamente e você consegue se livrar da negatividade. Importante frisar que a mudança de foco não é uma solução definitiva. Assim, você está desviando a atenção e tirando o desânimo da superfície da mente.

Leia também: Como sair da zona de conforto

Avalie seus sentimentos 

Muitas vezes você não está bem, você pode estar passando por alguma situação que vai impedir você de chegar aos seus objetivos. Então, estar consciente de seu próprio estado emocional conhecer quais são as emoções que mais se repetem em seu dia a dia, ou a origem delas, entre outras manifestações, poderá fazer com que você tenha um maior autoconhecimento em qualquer fase de sua vida que deseje.

Faça por você 

Só porque todo mundo está fazendo a mesma coisa, não significa que você tem que ir por esse caminho. Desbrave a sua própria estrada, sendo fiel ao que você valoriza e que faz seus olhos brilharem. Encontre a sua própria voz. 

Leia também: Rigidez: Como driblar o sentimento e ser mais flexível

Não espere a hora certa chegar

Muitos esperam a melhor hora, o momento perfeito e ideal para iniciar alguma coisa ou projeto. Entretanto, não percebem é que isso são muitas vezes desculpas, pois certamente o seu propósito fará você sair da sua zona de conforto e isso incomoda. 

Sem perfeccionismo 

Esqueça aquela voz interna que fica lhe dizendo que antes você precisa fazer um curso, uma capacitação, ter conhecimentos complicadíssimos, concluir isso e mais aquilo. Depende da situação, você tem sim que se preparar. Mas, cuidado com essa preparação sem fim.

Para refletir 

Tenha em mente que só ganha na loteria quem joga, só passa no vestibular ou com concurso quem estuda. Portanto, comprometa-se, faça o que precisa ser feito. Sem reclamar, porque de verdade, reclamações sem atitudes e ações não te levarão a lugar nenhum.

Assim, uma boa maneira de afastar a preguiça é conhecer seus próprios sentimentos. Você pode fazer isso tendo um diário em que escreva todos os dias ou quando sentir vontades. Reserve 15 minutos para esse ritual.

Com o tempo, você conhecerá melhor suas reações a certas pessoas, situações e sentimentos, e poderá lidar melhor com os problemas na vida.

Confiar, aceitar suas capacidades e limitações, aceitar algumas coisas e dar passos na mudança de outras será muito importante neste caminho.

Busque ajuda de um profissional da área da saúde, o psicólogo é o profissional apto a trabalhar o comportamento humano,  assim como mudanças emocionais. Não perca tempo, porque provavelmente isso está impedindo você de aproveitar muitas áreas de sua vida.

Linda Vieira – Psicóloga Clínica com com abordagem Fenomenológico-Existencial. Experiência em: depressão, fobias, estresse, ansiedade, sexualidade, relacionamentos e medos. Parceira no Programa de Emagrecimento Tecnonutri.

Desafio 7kgs em 6 semanas!

Elimine até 7kgs em apenas 6 semanas!