Pensamentos intrusivos: Como tratar o problema

Os pensamentos intrusivos – ou invasivos – são pensamentos involuntários violentos ou perturbadores que parecem ficar presos na mente. Podem acontecer com frequência e causar uma grande angústia no indivíduo.

As pessoas que os experimentam ficam preocupadas com seu significado. Assim, em consequência, podem se fixar neles e ficar envergonhadas, com a intenção de mantê-los em segredo dos outros. 

Desde que você reconheça que esses são apenas pensamentos e não deseja agir sobre eles, pensamentos intrusivos não são prejudiciais.

Leia mais em: Como barrar os pensamentos negativos

Causas

Segundo o Instituto Nacional de Saúde Mental, pensamentos intrusivos estão entre os sintomas do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Dessa maneira, eles também podem ser uma característica da ansiedade, depressão e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) .

Contudo, também podem ser um sintoma de outro problema de saúde, como:

  • Lesão cerebral;
  • Demência;
  • Mal de Parkinson.

Além disso, algumas mudanças na saúde mental não são fáceis de entender. Os primeiros sintomas de algumas condições podem incluir:

  • Mudanças nos padrões de pensamento;
  • Pensamentos obsessivos;
  • Pensamentos de imagens perturbadoras.

Tratamento 

Existem várias opções de tratamento para pessoas com pensamentos intrusivos. As mais comuns são a terapia cognitivo-comportamental (TCC), que pode ajudar uma pessoa a mudar sua forma de pensar e reagir a esses pensamentos. O médico também pode receitar medicamentos para tratar condições como o TOC. 

Para lidar com esses pensamentos, veja algumas dicas:

  • Identifique os pensamentos como intrusivos.
  • Esclareça que são involuntárias e irrelevantes para a vida cotidiana.
  • Aceite a presença deles em vez de afastá-los.
  • Compreenda que os pensamentos podem retornar
  • Pratique meditação ou atenção plena.

Leia também: Como se tornar uma pessoa mais forte mentalmente

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo