Palatinose: Benefícios e fontes do carboidrato

Já ouviu falar em palatinose? Basicamente, trata-se de um carboidrato natural e uma fonte excelente de energia. Também chamado de isomaltulose, possui um baixo índice glicêmico, ou seja, rende energia duradoura.

Resumidamente, esse é um carboidrato complexo, por isso, leva mais tempo para ser digerido e absorvido pelo organismo, já que sua estrutura química é mais complexa quando comparada aos chamados carboidratos simples. Dessa forma, seus picos glicêmicos são mais duradouros. Assim, o corpo pode utilizá-lo como fonte de energia por um longo período de tempo, sem ter que converter qualquer excesso dele em gordura.

Benefícios da palatinose

Melhora o desempenho físico

Por render energia prolongada, palatinose é recomendável para atletas, especialmente aqueles que praticam atividades mais intensas e longas. Quando consumida como pré-treino, pode ajudar a render um desempenho melhor durante o exercício.

Combate a sensação de fadiga

Não só, consumi-la também ajuda a combater a sensação de fadiga, ou seja, cansaço intenso. 

Leia também: Alimentos que roubam energia do nosso corpo

Dificulta o ganho de peso

Visto que o corpo pode utilizar esse carboidrato como fonte de energia por um longo período de tempo, sem ter que converter qualquer excesso dele em gordura. Sendo assim, consumi-lo torna mais difícil que o corpo armazene gordura. 

Protege os dentes

Ainda, esse carboidrato complexo não é digerido pelas bactérias orais. Portanto, pode oferecer proteção aos dentes contra as cáries, o que é especialmente benéfico para crianças.

Leia mais: Alimentos que protegem os dentes

Fontes de palatinose

Apesar de ser uma substância naturalmente encontrada nos alimentos, é ainda mais comum encontrar à venda a palatinose em sua versão isolada. Como assim? Em resumo, empresas fabricantes de suplementos isolam o carboidrato presente na beterraba e vendem-o na forma de pó. Portanto, há também essa opção.

Leia mais: Os melhores carboidratos para a sua dieta (emagreça com o Tecnonutri)

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo