Ômega-3 do salmão ajuda a combater depressão

A saúde mental é uma preocupação crescente. O diagnóstico de depressão entre adultos no mundo aumentou 33% em média desde 2013, de acordo com um relatório de maio de 2018 da Blue Cross Blue Shield. Mas, essa taxa está crescendo mais rapidamente entre os millennials (nascidos após o início da década de 1980 e até 1995). De fato, entre esse grupo, aumentou 47%.

Porém, a boa notícia é que hábitos diários, como sua dieta (emagreça com o Tecnonutri) , podem fazer parte do tratamento e prevenção. E, um nutriente que chamou muita atenção é o ômega-3. Em setembro de 2019, a Sociedade Internacional de Pesquisa em Psiquiatria Nutricional divulgou diretrizes atualizadas em Psicoterapia e Psicossomática, recomendando a inclusão de ômega-3 como parte do plano de tratamento da depressão.

Assim, o salmão é uma das fontes mais ricas de alimentos, fornecendo 54% do seu valor diário de dois tipos de gorduras ômega-3 que estimulam o cérebro, EPA e DHA, por cada porção cozida.

Segundo o estudo, o nutriente pode ajudar a amenizar os sintomas da depressão. Por meio da atuação no sistema nervoso central e por estimular a produção de hormônios do bem-estar, como a serotonina e a dopamina, comumente baixos em pessoas deprimidas.  

Com isso, a camada de gordura nas células que é feita pelo ômega-3 facilita a circulação de hormônios na corrente sanguínea.

O que é o ômega-3

Antes de entender seus benefícios, é importante compreender o que é o ômega-3 e como ele atua no organismo. Existem três tipos de ácidos graxos (gorduras): saturado, monoinsaturado e poli-insaturado. O ômega-3 é o último – assim como o ômega-6, composto por três cadeias: ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA). 

Leia também: Nutricosméticos: O que são e como funcionam

Porém, o ALA é o único de origem vegetal, encontrado na chia, linhaça e nozes, sendo uma opção para vegetarianos e veganos. Porque o EPA e DHA são exclusivos de fonte animal – principalmente os peixes. 

Portanto, o ômega 3 é importante para a saúde porque é um tipo de ácido graxo essencial. Ou seja, não é naturalmente produzido pelo organismo, e tem algumas funções importantes:

Leia também: Alimentos mais potentes para a beleza do que qualquer nutricosmético

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.