6 maneiras de acalmar o cérebro e viver mais

Quando alguém envelhece, o cérebro não reage da mesma forma que o de um jovem, por exemplo. Para ter uma mente “afiada”, é preciso manter o cérebro ativo. Entretanto, um estudo feito por pesquisadores da Harvard Medical School, nos Estados Unidos, relatou que um cérebro calmo e com menos atividade cerebral pode levar à uma vida mais longa.

A pesquisa também mostrou que períodos diários de atividade lenta, seja em meditação, simplesmente ficar parado ou dormindo, são tão importantes para a saúde e longevidade do cérebro quanto a atividade e o exercício.

Quais são as melhores maneiras de acalmar o cérebro?

Sintonize o corpo

Uma ótima maneira de começar um caminho para diminuir o estresse e aumentar o mindfulness é estar mais consciente sobre seu corpo.

Com apenas alguns alongamentos suaves, meditações e a consciência de saber onde está a tensão no seu corpo, são ótimos pontos de partida. Pois, quando a pessoa reconhece o corpo, ela se abre para o que realmente está acontecendo com ela.

Ouça

Em uma conversa animada, é muito fácil parar de ouvir o outro e esperar a chance de falar. Se você não está ouvindo e prestando atenção na conversa, isso pode ser um alerta para estar presente e não perder nenhum momento. 

Faça um gráfico 

Um exercício simples, mas que pode indicar se você está vivendo a vida da maneira que realmente quer viver. Crie dois gráficos de pizza, um para mostrar como gasta as 24 horas do seu dia, e outro para mostrar como você gostaria de gastar.

Durante esse período, é importante estabelecer limites claros e conscientemente dizer que você está tendo tempo para si mesmo. Seja para uma pausa no trabalho, nos filhos, ou na tentativa de resolver problemas durante o dia.

Pense nas refeições

O intuito é saborear e pensar na comida antes de comer qualquer coisa, pois caso contrário, você estaria recebendo todas as calorias sem ao menos ter o prazer de comer aquilo. 

Reconhecer o burnout

Muitas pessoas não reconhecem a síndrome de Burnout (esgotamento profissional) até estarem totalmente esgotados.

Leia mais: Síndrome de Burnout: O que é e como evitá-la

Alguns dos sintomas da síndrome de burnout são a exaustão emocional, estresse excessivo, e dificuldades de se concentrar. 

Reconhecer os sinais de desgaste antes que ele se manifeste por completo é extremamente fundamental para a saúde física e mental. 

Procure mentores

É sempre bom aprender com quem entende do assunto. Ter alguém para te orientar da maneira certa é o correto.

Exemplos positivos também podem ser encontrados na vida cotidiana. As pessoas envolvidas no trabalho e na vida podem ter bons conselhos para encontrar o equilíbrio certo.