Ludoterapia: Entenda o que é e quais são os benefícios

Sem dúvidas, brincar é uma das atividades preferidas das crianças. Mas, você sabia que qualquer coisa que esteja relacionado ao lúdico pode ajudar os pequenos a expressarem seus sentimentos e frustrações? Esse método é chamado de ludoterapia.

A ludoterapia – ou terapia lúdica – é uma psicoterapia voltada para o tratamento psicológico de crianças. Dessa maneira, o foco do terapeuta é utiliza-lá como uma forma de observar os problemas que o paciente infantil está passando por meio de brincadeiras e jogos específicos.

Criada pelo psicanalista Melanie Klein, em 1920, esse método permite acessar o inconsciente, memórias e experiências das crianças. 

Leia também: Isolamento social pode desencadear depressão em crianças, diz estudo

comer bem e cuidar da mente

Como funciona

Na maioria das vezes, os pequenos não conseguem expressar em palavras o que estão sentindo. Com a ludoterapia, eles brincam e representam a situação que provoca sua angústia. Isso pode ser feito através de histórias, desenhos, modelagem, brincar com bonecos, colagens, pintura, entre outros.

Leia também: Distúrbios de aprendizagem mais comuns entre as crianças

Por exemplo, o desenho é uma ótima alternativa para descobrir as frustrações da mente infantil. Desse modo, é possível até mesmo identificar traços da personalidade por meio do tipo de desenho, da firmeza do lápis, entre outros aspectos.

A ludoterapia geralmente é indicada para crianças entre 3 e 12 anos e o atendimento é individual. 

Dessa maneira, através da observação, o psicólogo consegue entender a mente da criança, compreendendo sua personalidade – o que é fundamental para possibilitar uma melhor integração e adaptação deste paciente em seu ciclo familiar e social.

Benefícios

A ludoterapia pode trazer diversos benefícios para as crianças, conheça alguns deles:

  • Auxilia na exteriorização de sentimentos e emoções;
  • Encoraja a auto-expressão;
  • Permite a liberação de medos, apreensões, instabilidade, irritabilidade, insegurança, frustrações;
  • Melhora a autoestima;
  • Melhora as habilidades sociais, bem como relacionamentos com pais, professores e colegas;
  • Facilita a compreensão dos próprios sentimentos;
  • Desenvolve a habilidade de lidar com frustração e situações difíceis;
  • Ajuda a prevenir futuros conflitos interpessoais;

Leia também: Hiperatividade: O que é e como identificar

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo