Gordura no fígado: Sintomas, causas, dieta e como eliminar

A gordura no fígado, também conhecida como esteatose hepática, nem sempre apresenta sinais claros durante os estágios iniciais. Mas, com o tempo, o quadro pode evoluir para um processo de inflamação e até desencadear uma hepatite gordurosa, cirrose hepática ou um câncer.

O distúrbio causado pelo acúmulo nas células é dividido em dois tipos: doença gordurosa alcoólica do fígado (abuso do consumo de álcool) e doença gordurosa não alcoólica do fígado (quando não tem relação com a ingestão de bebidas). Assim, apesar de atingir mais as mulheres, a estimativa é que 30% da população apresentem o problema. Além disso, metade destes portadores ainda podem evoluir para formas mais graves da doença.

Gordura no fígado: O que é, sintomas e diagnóstico

Inchaço abdominal, cansaço excessivo e olhos amarelados são alguns dos sintomas que podem levantar a suspeita. Mas, a condição só costuma ser identificada através de exames de rotina do paciente. Assim, a coleta de sangue pode apontar aumento nas enzimas e o ultrassom mostra alteração na imagem do fígado. Dessa maneira, os exames e/ou a biópsia podem indicar a gravidade da esteatose, geralmente classificada em: 

  • Grau 1 ou leve: Quando há pequeno acúmulo de gordura; 
  • Esteatose grau 2: Quando há um acúmulo moderado de gordura no fígado; 
  • Grau 3: Quando ocorre grande acúmulo de gordura no fígado.

Além disso, conforme o quadro evolui é possível sentir sintomas como:

  • Fadiga
  • Dor na parte superior direita do abdômen.
  • Aumento do fígado

Fígado com gordura: Possíveis causas

As causas ainda não são totalmente explicadas. Mas pessoas obesas, com diabetes ou predisposição genética tendem a apresentar a alteração. O mesmo para quem possui maus hábitos alimentares ou colesterol alto, que não praticam atividade física ou que fazem uso excessivo de bebidas alcoólicas.

Tratamentos e como eliminar gordura no fígado

Importante lembrar que a condição é reversível. Ou seja, ajustar o estilo de vida, adotar um cardápio saudável, praticar exercícios físicos e abrir mão do álcool são as melhores indicações de tratamento. Sendo assim, para acertar na escolha dos alimentos, evite carboidratos refinados e aposte em opções integrais como fonte de fibras. Legumes, verduras e leguminosas, como quinoa, aveia, lentilha, soja e ervilha, também não podem faltar. Assim, com dedicação e pequenas mudanças já é possível recuperar o funcionamento do fígado para voltar a ter uma rotina saudável.

Leia também: Alimentos bons para o fígado

Como deve ser a dieta (emagreça com o Tecnonutri) para quem tem gordura no fígado

Melhores alimentos

  • Verduras, legumes, frutas e grãos integrais
  • Peixes, carnes brancas e ovos 
  • Gorduras boas: Salmão, sardinha, azeite extravirgem, abacate e oleaginosas

Alimentos que devem ser evitados

  • Gorduras saturadas: queijo amarelo, queijo creme, requeijão, chocolate, biscoitos, bolos, embutidos, molhos, manteiga, coco, margarina, pizza ou hambúrguer.
  • Açúcar, especialmente em alimentos industrializados e processados, como biscoitos ou sucos.
  • Comidas rápidas, prontas ou congeladas;
  • Bebidas alcoólicas.

Leia também: Alimentos que protegem o coração

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.