Gengibre: Benefícios e como consumir a popular raiz

Não existem registros específicos, mas o gengibre é utilizado há milênios, sobretudo na medicina oriental chinesa e indiana. A raiz de sabor forte é detentora de propriedades que têm o poder de acelerar o metabolismo, prevenir inflamações e fortalecer a imunidade. 

Então, prepare seu chá de gengibre enquanto descobre seus benefícios.

Gengibre ajuda no emagrecimento

A raiz eleva a temperatura corporal, fazendo com que o metabolismo trabalhe de forma mais acelerada e, portanto, queime mais calorias. Assim, essa característica leva o gengibre ao status de termogênico natural, como aliado do emagrecimento junto com uma alimentação equilibrada e atividade física. Com isso, um estudo da Columbia University, dos Estados Unidos, comprovou a eficácia dessa função, além de ter constatado o aumento da saciedade em 10 homens com sobrepeso, que incluíram o gengibre na dieta.

Leia também: Os temperos e ervas mais saudáveis para incluir na dieta

Múltipla ação 

Bactericida, fungicida e anti-inflamatório. Portanto, uma xícara de chá evita a proliferação de bactérias e fungos nocivos no estômago, intestino e outros órgãos. Também previne inflamações, por isso que é benquisto em momentos que a gripe ou o resfriado atacam o corpo e derrubam a disposição. Bônus: ajuda a prevenir gastrite e úlceras, pois atua contra a bactéria H. pylori, uma das principais causas desses problemas. Dessa forma, ele também ajuda a diminuir náuseas e enjoos.  

Alivia a tosse e dores de garganta

As propriedades anti-inflamatórias entram em ação, Sendo assim, uma forma rápida de colher esse benefício é ingerindo balas ou tomando o chá de gengibre (que pode ser enriquecido com limão, laranja e mel, que potencializam o resultado). 

Leia também: Açafrão-da-terra (cúrcuma): Benefícios e como incluir na dieta

Melhora a libido

Embora não exista comprovação científica, o gengibre já foi muito utilizado na tradição milenar para potencializar o desejo sexual, aliado a outros ingredientes, como a canela.

Gengibre controla a diabetes

Graças aos gingerois, que podem colaborar para a secreção de insulina, que é desregulada ou inexistente em portadores de diabetes tipo 2. Dessa maneira, pesquisas recentes apontam constatam essa façanha. Um deles é um publicado no Iranian Journal of Pharmaceutical Research, o qual analisou 41 participantes diabéticos que consumiram 2 g de pó de gengibre por dia, eles reduziram em 12% o nível de açúcar no sangue.

Previne alguns tipos de câncer

Os gingeróis atacam novamente! Um estudo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) testou o poder desse antioxidante no tratamento da doença, que foi positivo contra as células cancerígenas de mama e de colón. 

Alivia cólicas menstruais

Outra constatação da ciência: um estudo publicado no Journal of Alternative and Complementary Medicine avaliou 150 mulheres que ingeriram 1 g de gengibre durante três dias do período menstrual. Com isso, foi comprovado que o alimento alivia a dor de forma tão eficiente quanto medicamentos analgésicos. 

Leia também: 6 óleos essenciais para você usar a seu favor

Melhora a digestão

Exagerou na refeição? Uma xícara ajuda a facilitar a digestão e aliviar o desconforto de azia e inchaços abdominais típicos do almoço de domingo.

Como incluir o gengibre no seu dia a dia

O alimento é extremamente acessível – pode ser encontrado em feiras, empórios e supermercados. Contudo, para fazer o chá de gengibre e colher seus benefícios, prefira a raiz pura: basta um pedacinho para fazer a infusão. Como forma de tempero, a forma em pó é muito prática. Portanto, caso queira dar um sabor mais marcante às receitas, inclua um pedaço de gengibre em sucos verdes, com raspas sobre cremes doces, sopas e saladas. 

Informações nutricionais por 100 gramas de gengibre:

  • Calorias (cal): 80
  • Gorduras (g): 0,8
  • Carboidratos (g): 17,8
  • Proteínas (g): 1,8
  • Fibra (g): 2
  • Sódio (mg): 13
  • Cálcio (mg): 16
  • Ferro (mg): 0,6
  • Magnésio (mg): 43
  • Fósforo (mg): 34
  • Potássio (mg): 415
  • Zinco (mg): 0,34
  • Cobre (mg): 0,22
  • Manganês (mg): 0,22
  • Selênio (mcg): 0,7
  • Vitamina C (mg): 5
  • Tiamina (mg): 0,025
  • Riboflavina (mg): 0,034
  • Niacina (mg): 0,75
  • Vitamina B6 (mg): 0,16
  • Água (g): 78,9

Fonte: Giselle Santos, nutricionista graduada pela universidade São Camilo, pós-graduada em nutrição esportiva funcional, fisiologia do exercício e fitoterapia. É atleta de elite do CrossFit do Brasil e proprietária da clínica Healthy Spot e da Laricas Fitness, empresa especializada em doces fitness.


Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.