Framboesa: Motivos para incluir a fruta na dieta

Fresca ou congelada, a framboesa funciona bem em refeições doces e salgadas. É repleta de sabor e dona de um perfil nutricional que a torna uma das escolhas mais saudáveis do hortifruti. 

Ela faz parte do grupo seleto das “frutas vermelhas”, que funcionam como ótimos antioxidantes, que são compostos vegetais que previnem os danos celulares, combatendo os radicais livres do corpo. Além disso, é abundante em diferentes tipos de vitaminas. Aqui estão sete benefícios dessa iguaria para a saúde.

Rica em nutrientes 

Uma xícara de framboesas fornece mais de 50% da quantidade diária recomendada de vitamina C, que aumenta a imunidade e ajuda a produzir colágeno. Da mesma forma, contém manganês e vitamina K, que desempenham um papel na saúde dos ossos. Fornece também quantidades menores de vitamina E, vitaminas do complexo B, magnésio, cobre, ferro e potássio.

Pouco açúcar

Ela está entre as frutas de menor teor de açúcar, com apenas cinco gramas por xícara fresca – em comparação com cerca de 20 gramas em uma maçã média. Assim, é uma ótima opção de lanche para qualquer hora do dia.

Fonte de antioxidantes

Framboesas são verdadeiras bombas antioxidantes. Esses compostos têm sido associados a taxas mais baixas de doenças cardíacas, câncer, diabetes e obesidade. Dessa maneira, antioxidantes da framboesa ajudam a reduzir a inflamação, um conhecido gatilho do envelhecimento prematuro. 

Ajuda a prevenir o câncer

Antioxidantes e compostos anti-inflamatórios da framboesa estão associados ainda à proteção contra o câncer, reduzindo a reprodução de células cancerígenas.

Rica em fibras

Uma xícara de framboesas contém oito gramas de fibra dietética, um terço da recomendação diária. Essa fibra enfraquece o açúcar no sangue e apoia a boa saúde digestiva. Com isso, também ajuda as bactérias benéficas do intestino a florescer. 

Combate diabetes

Um estudo do Instituto de Tecnologia de Illinois, nos Estados Unidos, recrutou 32 adultos entre 20 e 60 anos para três refeições no café da manhã. Cada refeição foi semelhante em calorias e macronutrientes, mas eles tinham diferentes tamanhos de porção de framboesas vermelhas congeladas. Uma refeição não continha framboesas, a segunda incluía uma xícara e a terceira fornecia duas xícaras.

Assim, os pesquisadores descobriram que, para aqueles que estavam em risco de diabetes, comer mais framboesas reduzia a quantidade de insulina necessária para controlar os níveis de açúcar no sangue. O açúcar no sangue era menor naqueles que ingeriram duas xícaras de framboesas vermelhas em comparação àquelas que não comiam nada.

Turbina a memória

As framboesas ajudam a combater o estresse oxidativo, que é essencialmente um desequilíbrio entre a produção de radicais livres nocivos às células e a capacidade do organismo de combater seus efeitos nocivos. Como o estresse oxidativo é um fator causal em doenças como Alzheimer e Parkinson, a fruta é um excelente alimento para o cérebro. Dessa forma, os flavonoides também ajudam a melhorar a coordenação, memória e humor. 

Leia também: 7 benefícios do cranberry

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.