fbpx

Estresse engorda? Entenda a conexão

Se há uma coisa que nos une é o estresse, e não é novidade que ele é grande inimigo da saúde. Mas, será que o estresse engorda? E, caso tenha realmente esse efeito no organismo, como funciona?

Infelizmente, o excesso de estresse pode sim levar a um aumento de peso. Então, para quem deseja emagrecer, controlar o estresse deve ser prioridade. 

Estresse engorda? Saiba como ele reage no organismo

Pode ser difícil notar logo de cara, mas o estresse pode ter um efeito perceptível no corpo. De músculos tensos e dores de cabeça a irritações, ele afeta a saúde física, mental e emocional.

Em muitos casos, você sentirá os efeitos do estresse imediatamente. Mas, existem outras maneiras pelas quais o corpo responde, como ganho de peso, que pode levar tempo para ser percebido. 

Basicamente, o organismo responde ao estresse aumentando os níveis de cortisol, que prepara o corpo para “lutar ou fugir”.

Assim, o cortisol, um hormônio do estresse liberado pelas glândulas supra-renais, aumenta em resposta a uma ameaça. Quando você não percebe mais uma ameaça, os níveis de cortisol retornam ao normal. Contudo, se o estresse estiver sempre presente, pode se experimentar uma superexposição ao cortisol, que também é um estimulante significativo do apetite. Por isso, não é raro ver alguém respondendo ao estresse buscando comida reconfortante, doces e alimentos gordurosos. 

Estresse e metabolismo

Um estudo do Instituto Estadual de Pesquisa em Medicina Comportamental de Ohio, nos Estados Unidos, mostrou que o corpo metaboliza mais lentamente quando está estressado. 

A pesquisa descobriu que as mulheres participantes que relataram um ou mais estressores durante as 24 horas anteriores queimaram 104 calorias a menos do que as mulheres não estressadas.

Assim, para chegar a esse valor, os especialistas entrevistaram as voluntárias sobre eventos estressantes antes de lhes dar uma refeição rica em gordura para comer. Depois de terminar a refeição, as mulheres usavam máscaras que mediam seu metabolismo calculando o fluxo de ar inalado e expirado de oxigênio e dióxido de carbono.

Não só foi demonstrada uma desaceleração no metabolismo, mas também os resultados apontaram que mulheres estressadas tinham níveis mais altos de insulina.

Com isso, os pesquisadores concluíram que as 104 calorias a menos queimadas poderiam adicionar quase cinco quilos por ano.

Leia também: Ginseng emagrece? Saiba o que diz a ciência

Quais são os riscos do estresse e ganho de peso?

Dizer que o estresse engorda vai muito além dos quilos na balança. Tal afirmação leva a crer que o organismo poderá sofrer consequências mais graves e relacionadas à saúde a longo prazo.

Depressão, pressão alta, insônia, doenças cardíacas, ansiedade e obesidade estão todos ligados ao estresse crônico não tratado.

Já os riscos associados ao ganho de peso incluem:

  • Pressão arterial mais alta;
  • Diabetes;
  • Doença cardíaca;
  • Acidente vascular encefálico;
  • Problemas reprodutivos;
  • Diminuição da função pulmonar e respiratória;
  • Aumento na dor nas articulações.

Além disso, há evidências de uma conexão entre obesidade e certos tipos de câncer, como câncer de pâncreas, esôfago, cólon, mama e rim.

Finalmente, a saúde mental pode sofrer um impacto. Um aumento na ansiedade ou depressão também pode acontecer quando você involuntariamente ganha peso.

Desafio 7kgs em 6 semanas!

Elimine até 7kgs em apenas 6 semanas!

 
 

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.