Como o estresse crônico pode afetar a saúde física

A forma como se enxerga as doenças mudou. Cada vez mais, a área médica percebe as interações entre o corpo e a mente, e como as emoções podem ter impacto no funcionamento do organismo. 

Nosso corpo responde aos ambientes, externo e interno como pressões, tensões, medos, entre outros fatores estressantes que acabam por influenciar a fisiologia normal. Por tanto, existe um suprimento limitado de energia adaptativa para lidar com o estresse.

Assim, o estresse crônico pode provocar problemas sérios de saúde. Isto porque as alterações hormonais causam outras modificações no organismo como aumento da tensão muscular, piora do sistema cardiovascular, alteração da microbiota intestinal, diminuição do sistema imune, entre outros.

Desordens relacionadas ao estresse crônico

Insônia

Além das situações estressantes, como problemas familiares e trabalho, criarem dificuldade para pegar no sono, as alterações hormonais também causam insônia, diminuindo a qualidade do reparo celular que ocorre enquanto dormimos. 

Mas, algumas estratégias pode ser usadas para combater essa condição. Como evitar a cafeína até 6 horas antes de dormir, manter o quarto fresco, pouco iluminado e confortável e, principalmente, desligar aparelhos eletrônicos.

Leia também: Como a qualidade do sono afeta a saúde mental

Depressão 

O aumento prolongado do cortisol, que é a hormônio do estresse, assim como a redução de serotonina e dopamina estão fortemente associadas à depressão.

Por isso, são importantes comportamentos que diminuam o estresse, como evitar pensamentos negativos, expor-se ao sol pelo menos 15 minutos por dia, dormir entre 6 a 8 horas por dia, praticar exercício físico regularmente, evitar ficar isolado , meditar e passear ao ar livre.

Transtornos alimentares

Quando o corpo está sobrecarregado ou fora de controle, tenta encontrar maneiras de lidar com esses sentimentos desagradáveis por meio da alimentação.

Portanto, é essencial evitar dietas muito restritivas. No lugar, faça uma estratégia alimentar adequada ao seu momento de vida e evite alimentos industrializados e excesso de açúcar.

Problemas cardiovasculares

O estresse pode fazer com que as artérias e as veias se comprimam, resultando em uma diminuição do fluxo de sangue, batimentos cardíacos irregulares e até enrijecimento das artérias. Isto aumenta o risco de formação de coágulos, má circulação, AVC, aumento da pressão arterial e até infarto.

Para evitar, vale seguir uma alimentação saudável, dando preferência para legumes, verduras e frutas, assim como praticar exercício físico regular, experimentar técnicas de relaxamento e massagem, por exemplo.

Leia também: Saiba se o estresse realmente causa cabelo branco

Fonte: Clínica Jobst – SP
Especializada em Emagrecimento, Saúde Integrativa, Performance e Nutrição Celular. 

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.