Endro: Os benefícios da erva aromática

O endro é uma erva aromática da mesma família da salsa e da cenoura. Originária da Europa, tanto suas folhas como suas sementes podem ser utilizadas, como temperos, para fazer chá e também para fins medicinais.

Assim como a salsa, o endro é rico em fibras, vitaminas e minerais, principalmente o ferro. Suas propriedades são ricas em benefícios. Por isso, a erva é também usada para fins medicinais, especialmente para ajudar na digestão. 

Benefícios do endro

Fortalece a imunidade

Fonte de ferro e vitaminas, a erva é excelente na prevenção de doenças como a gripe e resfriados. Não só, é benéfica para o tratamento, bem como a prevenção de anemia, devido à abundância em ferro. Ainda, é rico em flavonoides, poderosos antioxidantes naturais.

Ajuda na digestão

Ricas em fibras, suas folhas – e o chá da qual são feitas, são excelente ajuda na hora da digestão. Portanto, beneficia a saúde da flora intestinal e, consequentemente, facilita o emagrecimento.

Leia também: 5 temperos comuns que ajudam na digestão

Pele jovem e bela

Rico em vitamina C e poderosa ação diurética, o endro ajuda a manter a pele bela, hidratada e jovial. Nesse sentido, combate a ação dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele, bem como ajuda na eliminação de toxinas, por vezes responsáveis pelo aparecimento da acne. Também, pode ser eficiente no tratamento de queimaduras e infecções na epiderme.

Leia mais: Alimentos que garantem uma pele saudável e lisinha

Como consumir endro

Por fim, endro pode ser utilizado como tempero, nas mais diversas receitas, substituindo ou complementando a salsa e demais ervas. Ainda, pode ser usada para o preparo de um poderoso chá, cheio de benefícios à saúde. 

Cuidados no consumo

Ainda que seja benéfica, é preciso ter alguns cuidados na hora de consumir essa erva. Por isso, não é recomendado que mulheres grávidas ou crianças com menos de 6 anos façam uso da endro. Ainda, pacientes de diabetes também devem evitar seu consumo, visto que suas propriedades podem agir de modo que diminuam excessivamente o nível de açúcar no sangue. Nesse sentido, é sempre aconselhável consultar previamente um profissional da saúde responsável e de confiança.

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo