Efeito platô no treino: O que é e como quebrá-lo

Se você está treinando todos os dias, e mesmo assim não vê resultados, isso pode se tornar frustrante. Seja por não estar conseguindo emagrecer ou ganhar músculos. Esse fenômeno é conhecido como efeito platô no treino e afeta os resultados dos praticantes.

Mas você deve estar se perguntando como acontece. Em primeiro lugar, nosso corpo busca constantemente o equilíbrio e se baseia na nossa rotina para mantê-lo saudável. No entanto, quando fazemos o mesmo treino, com a mesma carga e as mesmas repetições todos os dias, podemos ficar estagnados. 

Dessa maneira, o efeito platô no treino ocorre quando os nossos músculos se acostumam com o tipo de exercício realizado. Portanto, para não deixar que ele aconteça é necessário mudar a rotina dos exercícios.

Como quebrar o efeito platô no treino

Aumente a carga 

Para quem já pratica exercícios físicos por um longo período de tempo, é essencial adicionar mais peso para tornar o seu treino mais desafiador. Porém, peça ajuda de um educador físico que irá indicar o melhor peso para o seu corpo.

Leia também: Treino bi-set: Conheça a metodologia de hipertrofia

Mude o número de repetições

Diminuir o número de repetições e aumentar a carga do peso também é uma ótima alternativa para fugir do efeito platô. 

Por exemplo, em vez de 3 séries de 10 repetições, mude para 10 séries de 3. Assim, o seu treino que antes tinha mais volume passa a ser mais intenso. 

Pense em outros estilos de treino

O efeito platô também pode surgir pelo fato de você estar realizando o mesmo treino todos os dias. Por isso, tente expandir o leque de exercícios e esteja aberto a procurar outros estilos de treino.

Troque sua fonte de proteína para evitar o efeito platô no treino

A sua fonte de proteína é sempre a mesma? Se a resposta for sim, está na hora de buscar novos alimentos. 

A maioria das pessoas costuma comer ovos e peito de frango, mas você pode trocar isso por outras fontes de proteína. Como por exemplo,  peito de peru, peixes, grão-de-bico, quinoa e iogurte.

Leia também: Quadríceps: Os melhores exercícios para a região

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo