Dor neuropática: O que é, sintomas e tratamento

Sentir dor é um mecanismo de defesa que nos avisa quando algo está errado em nosso corpo. Entre os tipos de dores, existe a dor neuropática, mas você sabe o que isso significa?

A dor neuropática ocorre como resultado de um tipo de lesão no sistema nervoso e raramente desaparece. As lesões podem ser provocadas por infecções, como herpes ou doenças como diabetes, por exemplo. 

Esse tipo de problema afeta cerca de 7% a 10% da população. Além disso, costuma ser mais comum em mulheres e pessoas com mais de 50 anos.

Assim, a dor neuropática acontece diferente em cada corpo, variando entre uma dor extrema e uma dor leve. Dessa maneira, há uma variedade por conta fatores causais, hereditários e ambientais.

comer bem e cuidar da mente

Causas

As causas da dor neuropática são diversas. Mas, as principais incluem:

  • Alcoolismo ou deficiência nutritiva;
  • Diabetes mellitus;
  • Problemas nos nervos faciais;
  • Traumas na medula espinhal provocadas por acidentes, fraturas ou cirurgias;
  • Problemas de tireoide;
  • Infecções por bactérias ou vírus, como herpes ou AIDS por exemplo. Essas bactérias afetam os nervos pela libertação de toxinas;
  • Amputação de um membro.

Leia também: 10 maneiras de melhorar a aptidão cerebral

Sintomas da dor neuropática

Como já dito anteriormente, os sintomas da dor neuropática variam. Contudo, você pode ter sensações como:

  • Agulhadas;
  • Choques;
  • Formigamento ou adormecimento;
  • Sensações de calor ou queimação;
  • Rubor (vermelhidão);
  • Dormência;
  • Coceira;

Leia também: Estiramento muscular: O que é, sintomas e como tratar

Tratamento

Após ter o diagnóstico, o médico irá iniciar o tratamento para este tipo de dor. Apesar de não ter cura em alguns casos, esse tipo de dor pode ser reduzido através de medicamentos que diminuem a dor e a atividade elétrica dos nervos. 

Ademais, também é possível realizar outros tipos de tratamentos como terapias manuais, acupuntura e fisioterapia. 

Leia também: Óleos vegetais e óleos essenciais: A diferença entre os dois

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo