fbpx

Dieta Scarsdale: O que é, benefícios e como fazer

A dieta Scarsdale foi criada e publicada em forma de livro na década de 1970 por Herman Tarnower, cardiologista, e Samm Sinclair Baker, autor de livros de autoajuda. Ao reduzir drasticamente carboidratos e calorias, ela serve para ajudar rapidamente na perda de peso.

Quem segue a dieta deve fazer três refeições por dia, consistindo em 43% de proteína, 22,5% de gordura e 34,5% de carboidratos. Também é preciso beber dois litros de água. 

Esta dieta rica em proteínas deve ser seguida por sete ou quatorze dias, bem como não são permitidos.

Como funciona

A dieta Scarsdale destina-se a quem quer emagrecer rapidamente. De acordo com as intenções dos fundadores da metodologia, é possível perder até 20 quilos em apenas duas semanas. No entanto, pesquisas sugerem que pode não ser uma maneira eficiente de perder peso ou mantê-lo a longo prazo.

Leia também: Efeito sanfona: Emagrecer e engordar prejudica o organismo

Alimentos proibidos na dieta de Scarsdale:

  • Carnes gordurosas como salsicha, bacon e barriga de porco;
  • Qualquer tipo de laticínios (incluindo manteiga) com gordura;
  • Suco;
  • Feijões e lentilhas;
  • Chocolate;
  • Sobremesa.

Originalmente, a única fruta permitida era a toranja (grapefruit) – todo o resto era proibido. Porém, outra versão atualizada da dieta Scarsdale permite a adição de outras frutas.

Alimentos permitidos

  • Pêssego;
  • Mamão;

Alguns vegetais crus que você pode comer incluem:

  • Espinafre;
  • Aipo;
  • Rabanete;
  • Couve-flor;

As proteínas liberadas são carne magra, como frango ou peru. Da mesma forma, você pode comer laticínios desnatados e ovos. Já as bebidas permitidas incluem água, chá e refrigerante diet. Os temperos são sal, pimenta, ervas, vinagre, limão, molho de soja, mostarda e ketchup.

A dieta Scarsdale é saudável?

Nutricionistas e médicos costumam ser contra “dietas radicais extremas”. Assim, as bandeiras vermelhas para uma dieta intensiva incluem:

  • Restrição extrema de calorias;
  • Limitações impostas a alimentos saudáveis;
  • Evitar os principais grupos alimentares ou macronutrientes;
  • Regras alimentares insustentáveis.

Com isso, a dieta de Scarsdale tem muitas regras alimentares insustentáveis ​​e alimentos saudáveis ​​proibidos. Também restringe a gordura bem abaixo de 30%. De modo que esse é o percentual recomendado por muitas organizações de saúde e especialistas para saúde e função cerebral a longo prazo.

Dessa forma, dietas extremas funcionam colocando o corpo em um estado “faminto”, em que consumirá rapidamente sua própria gordura e músculos em um ritmo mais rápido devido à baixa ingestão calórica.

Porém, essas dietas trazem riscos adicionais à saúde, especialmente quando seguidas por semanas ou meses. Esses riscos incluem osteoporose, cálculos renais, cálculos biliares e insuficiência renal.

Uma dieta rica em proteínas e com pouco carboidrato também pode ter efeitos perigosos no coração. Um estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, com mais de 120 mil pessoas descobriu que esse tipo de dieta aumentou as chances de alguém morrer de doenças cardiovasculares em 14%.

Igualmente, uma dieta rica em proteínas e com pouco carboidrato também pode afetar negativamente as bactérias intestinais e ser deficiente em fibras.

Vantagens e desvantagens 

A dieta de Scarsdale permite a rápida perda de peso, o que pode ser considerado um ponto positivo. Também é barata, comparada a outros programas de emagrecimento. Os alimentos são consumidos em quantidades muito pequenas. Portanto, é provável que a conta de supermercado durante as duas semanas do plano não seja alta.

Quem não gostam de planejar refeições ou contar calorias também pode se beneficiar da metodologia. Visto que não há muita variação de refeição para refeição. Assim, as compras devem ser simples e a maioria dos alimentos é facilmente encontrada nos mercados.

No entanto, está cheia de ressalvas. Além do fato de a dieta não ser nutritiva, existem inúmeras outras armadilhas a serem consideradas.

Contudo, uma das maiores queixas de muitos seguidores é a falta de flexibilidade. Ou seja, eles acham que os planos de refeição são restritivos, o que torna difícil manter a metodologia, mesmo que por apenas duas semanas. 

Assim, como o plano alimentar se concentra apenas na perda de peso, a saúde e a nutrição reais não são levadas em consideração.

Desafio 7kgs em 6 semanas!

Elimine até 7kgs em apenas 6 semanas!

 
 

Sobre o autor

Amanda Figueiredo
Amanda Figueiredo
Jornalista, editora sênior de nutrição, saúde e bem-estar.