Dieta Macro: Como contar os macronutrientes para emagrecer

A dieta (emagreça com o Tecnonutri) macro é baseada na contagem dos macronutrientes, ou seja, os nutrientes principais da alimentação: os carboidratos, as gorduras e as proteínas. Basicamente todos os alimentos que consumimos são formados pelos macros e, em menores quantidades, por micronutrientes.

Como seguir a dieta macro

Antes de tudo, a dieta varia de acordo com a rotina e o corpo de cada pessoa. Por isso, seu planejamento deve ser feito com o auxílio de um nutricionista. Sendo assim, a quantidade de cada macronutriente não é igual para todas as pessoas. Por exemplo, alguém que faz exercícios de força, como a musculação, e busca o ganho de massa magra, deverá consumir mais proteína do que alguém sedentário. Ou seja, as quantidades mudam segundo os objetivos de cada pessoa.

Porém, as duas pessoas precisam do macronutriente, apenas em quantidades diferentes. Afinal, a proteína é necessária para o corpo de diversas formas e suas funções vão além da força muscular. Por exemplo, é um macronutriente essencial para a imunidade.

Sendo assim, a dieta macro ajusta as quantidades corretas de cada macronutriente na alimentação. Desse modo, não há exagero na hora de consumir carboidratos, gorduras ou proteínas.

Leia também: Jejum intermitente pode reduzir a massa muscular?

A importância de cada macronutriente

Primeiramente, os carboidratos são as maiores fontes de energia do corpo. Por isso, sua presença em qualquer dieta é mais do que necessária. Além disso, alimentos compostos por carboidratos são também grandes fontes de vitaminas, minerais e fibras.

Por exemplo, as frutas são feitas principalmente de carboidratos complexos. Porém, além disso, são fontes de vitaminas, como a vitamina A, a vitamina C e outras. Sua riqueza em fibras também favorece o funcionamento do intestino e a saúde cardiovascular.

Além das frutas, outras fontes ótimas de carboidratos são:

  • Legumes
  • Folhas verdes, como a couve, e verduras
  • Leguminosas

Não só, as proteínas se relacionam principalmente com a saúde dos músculos. Apesar disso ser verdade, elas também são responsáveis por:

  • Formar estruturas celulares
  • Transportar oxigênio no sangue
  • Formar anticorpos (importante para a imunidade)
  • Acelerar reações químicas
  • Tornar possível a contração dos músculos
  • Participar da formação dos hormônios

Algumas boas fontes de proteínas são:

Por fim, as gorduras, que podem ser de origem animal ou vegetal, são essenciais para o sistema hormonal e o metabolismo em geral. Além disso, são importantes para a saúde do coração. Existe mais de um tipo de gordura: as saturadas, as insaturadas e as trans.

Algumas fontes de gordura boa para incluir na dieta são:

Leia mais: Ômega-3 e ômega-6: Saiba mais sobre as gorduras do bem

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo