Dieta hiperproteica: O que é e como fazer

A dieta hiperproteica faz parte do grupo de dietas low carb de planos alimentares, ou seja, corta do cardápio os carboidratos e ajuda a acelerar o processo de emagrecimento.

“A dieta hiperproteica é um padrão alimentar que contempla proteínas e gorduras. Seu diferencial é o fato de que se torna uma dieta mais palatável por causa do sabor da gordura”, explica Mario Carra, presidente do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). 

Segundo o médico, ainda não existem estudos de longo prazo sobre o uso regular desse plano alimentar. “Assim, não se pode dizer com segurança quais são os efeitos dela, mas, por se tratar de uma dieta rica em proteínas e lipídios, algumas pessoas não devem segui-la, como, por exemplo, quem tem doença renal, problemas cardiovasculares, hipertensão ou colesterol elevado”, alerta.

Vale então consultar um endocrinologista e checar se você pode seguir essa dieta – que pode ser, sim, uma ótima aliada de quem quer eliminar alguns quilos. 

Leia também: Shakes para emagrecer: Cuidados na hora de consumir

Fuja dos carboidratos

Na dieta hiperproteica, os carboidratos são considerados vilões. Por isso, eles ficam de fora da rotina alimentar. 

Isso acontece porque os carboidratos – presentes em alimentos como massas, pães e arroz – são transformados rapidamente em açúcar pelo organismo. 

Por um lado, isso é ótimo, pois significa que o corpo tem combustível disponível para funcionar. O problema é que todo o excesso de energia que não é utilizado acaba sendo armazenado em forma de gordura. 

O resultado? Os ponteiros da balança acabam subindo e você ganha peso. 

Além disso, o consumo exagerado de carboidratos, especialmente os simples (farinhas refinadas e açúcar, por exemplo), pode atrapalhar a sensação de saciedade, fazendo com que você coma mais.   

Leia também: Dicas para diminuir a vontade de comer doces

Invista em proteínas e gorduras

Sem a presença dos carboidratos, o corpo é obrigado a usar outras reservas como fonte de energia. Assim, aquelas gordurinhas extras são, finalmente, eliminadas pelo processo conhecido como cetose.

Por isso, o princípio básico da dieta hiperproteica é priorizar e aumentar o consumo de carnes, leite e derivados e verduras. Isso ajuda ainda a garantir a integridade dos seus músculos. 

Apesar desses benefícios, pode ser arriscado ficar em cetose por períodos muito prolongados. Além disso, esse plano alimentar pode causar deficiência de vitaminas, minerais e fibras. A recomendação, então, é dar um tempo na dieta hiperproteica depois de duas semanas.

Sugestão de cardápio para dieta hiperproteica

Café da manhã

  • Café com leite sem açúcar
  • Ovo com 1 fatia de presunto e 1 fatia de queijo

O leite pode ser substituído por iogurte e você pode usar 2 fatias de outros embutidos para trocar o presunto e o queijo.

Almoço

  • 1 prato fundo de verduras e legumes crus temperados com um pouco de azeite e uma pitada de sal
  • 120 gramas de carne (pode ser peixe, frango, bovina ou suína) grelhada ou assada 

OU

  • 2 ovos cozidos
  • Legumes grelhados sem gordura
  • 30 gramas de castanhas

Jantar

  • Salada de alface, tomate e rúcula
  • 1 prato de macarrão de abobrinha com molho bolonhesa

Desafio 7kgs em 6 semanas!

Chegue no verão com o corpo que você quiser!

 
 

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.