Dieta funcional: Uma alimentação rica em nutrientes

O nome já entrega: a dieta (emagreça com o Tecnonutri) funcional busca garantir que o organismo funcione melhor graças ao consumo de alimentos poderosos tanto do ponto de vista da nutrição quanto da prevenção de doenças. Alimento funcional é aquele que, ao ser consumido, provoca efeitos positivos no metabolismo ou na fisiologia do corpo. Portanto, esse tipo de cardápio conta com alimentos ricos em fibras, ômega-3, antioxidantes, termogênicos e probióticos.

A dieta funcional convida você a experimentar o poder do nutrientes para a pele, unhas, cabelos, intestino e o organismo no geral. Assim, um cardápio rico em alimentos de origem vegetal, hortaliças, frutas, chás, e peixes pode oferecer melhora na imunidade celular contra diferentes micro-organismos e células doentes. Além disso, também protege o organismo contra a oxidação provocada pelos radicais livres.

Como bônus, essa alimentação mais “limpa”, livre de industrializados, açúcar e alimentos ultraprocessados, ajuda a eliminar os quilinhos indesejados na balança. 

Compostos mais comuns na dieta funcional

  • Ômega-3: Auxilia na operação cerebral (como memória e desempenho) e na função comportamental, ajuda a reduzir a pressão alta e acalma a inflamação. Peixes, principalmente peixes gordurosos como salmão, atum, sardinha e cavala – e plantas e óleos de nozes são as principais fontes.
  • Licopeno: A substância se destaca por sua capacidade de proteger as células do nosso organismo contra os efeitos nocivos do excesso de radicais livres, reduzindo assim o risco de doenças crônicas. Trata-se da substância natural responsável pela cor vermelha de alguns alimentos, como a melancia e o tomate
  • Luteína e zeaxantina: Presentes em alimentos como brócolis, espinafre, ervilha e kiwi,combatem os radicais livres, ajudando em doenças como câncer, diabetes, entre outras.
  • Beta-glucana: É uma fibra viscosa que foi associada a inúmeros benefícios à saúde. Como um prebiótico eficaz, o beta-glucano fermenta no cólon, onde estimula o crescimento de bifidobactérias benéficas. Isso pode levar à melhoria da saúde do cólon. As fontes mais ricas são o farelo de aveia e cevada. 
  • Flavonoides: Os flavonoides são o grupo mais comum de antioxidantes nas plantas. Eles são encontrados em praticamente todos os alimentos vegetais. Assim, muitos dos benefícios de comer frutas e legumes podem ser devidos ao seu conteúdo de flavonoides. De fato, estudos indicam que dietas ricas na substância podem trazer benefícios à saúde, como risco reduzido de doença cardíaca, melhora na saúde cerebral e na saúde do cólon. 
  • Pectina: As pectinas são uma família de fibras prebióticas encontradas em frutas. Podem promover o crescimento de bactérias benéficas no cólon. Elas também podem ajudar a aliviar a diarreia crônica e moderar os níveis de açúcar no sangue após as refeições. As principais fontes alimentares de pectinas são frutas, como laranja, maçã, ameixa, goiaba e banana.

O que é permitido na dieta funcional

Mas, é importante observar que a alimentação funcional não dá a você liberdade para ingerir quantidades infinitas. Eles podem ser alimentos saudáveis, porém, ainda têm calorias. Assim, uma dica ao montar o prato: pensar que três quintos devem ser legumes e verduras, um quinto deve ser proteína e um quinto de carboidratos saudáveis.

Alimentos não processados incluem:

  • Frutas e vegetais frescos
  • Leguminosas
  • Oleaginosas
  • Chás
  • Peixes

Alimentos minimamente processados ​​incluem:

  • Azeite
  • Carnes não processadas.

Leia também: 7 alimentos anti-inflamatórios que você deve ter sempre à mão

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.