Como sua dieta pode causar estresse e ansiedade

É muito possível e mais comum do que imaginamos: muitas vezes, nossa dieta pode ser uma grande causadora de estresse e ansiedade . A razão para isso é que não é difícil nos apegarmos ao constante desejo de perder peso. Por isso, nos tornamos focados no que comemos e deixamos de comer. 

Assim, a obsessão pela dieta pode levar a um estresse emocional e físico terrível, que pode colocar em risco o bem-estar. Ao alimentar a constante ideia de que é preciso emagrecer (emagreça com o Tecnonutri) , alimenta-se também alguns comportamentos pouco saudáveis e que são alguns dos maiores causadores de estresse e ansiedade na vida moderna.

Como a sua dieta pode causar estresse e ansiedade

O estresse crônico da dieta pode fazer com que o corpo entre em um modo de luta ou fuga, liberando adrenalina e cortisol. Fazendo, assim, com que você se sinta mais irritado e ansioso.

Além disso, se não estiver comendo o suficiente durante o dia, principalmente alimentos ricos em carboidratos, pode ter níveis reduzidos da serotonina, um hormônio que tem um efeito calmante. Portanto, pode sentir mais ansiedade quanto mais restringe ou fica obcecado com as calorias que consome.

A dieta também pode causar sintomas de ansiedade física. Se você está estressado com suas escolhas alimentares, ou vai a algum lugar que não tenha seus “alimentos aprovados pela dieta”, a ansiedade pode causar tensão no peito, batimentos cardíacos acelerados e o medo pode levá-lo às lágrimas. Continuar seguindo as regras alimentares pode parecer a coisa ‘certa’ a ser feita para conter as respostas físicas no corpo. Mas, sempre haverá um evento ou tempo em que você não será capaz de cumprir as regras. Ainda, fazer dieta pode fazer você temer situações sociais, o que causa isolamento e solidão.

Por fim, se você for dormir com fome ou com fortes desejos, cortisol e a adrenalina são liberados devido ao estresse. Isso pode causar interrupção do sono. A falta de sono, por sua vez, pode aumentar ainda mais os níveis de cortisol, bem como o hormônio da fome grelina, além de aumentar a vontade de comer.

Portanto, se há o desejo de emagrecer, em vez de confiarmos em nós mesmos em torno da comida é preciso consultar um nutricionista para saber qual a melhor maneira de seguir uma dieta.

Leia também: Alimentação intuitiva: O que é e como seguir

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo