Spray nasal para tratar depressão grave é aprovado pela Anvisa

Recentemente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo tratamento para a depressão grave em adultos: um spray nasal. O spray nasal é composto por cloridrato de escetamina (Spravato), derivado da Cetamina.

Dessa maneira, o medicamento é indicado para pacientes adultos com transtorno depressivo maior (TDM), que apresentam resistência a tratamentos anteriores e comportamento suicida. 

Assim, de acordo com a ANVISA, os resultados de ensaios clínicos mostraram que o medicamento começa a surtir efeito em até 4 horas após a sua inalação, e é capaz de reduzir os sintomas de depressão no primeiro dia de uso. Além disso, a farmacêutica que desenvolveu o remédio informou que a medicação será administrada apenas em hospitais e clínicas autorizadas com a supervisão de profissionais da saúde.

Contudo, é fundamental ressaltar que qualquer tratamento para doenças com múltiplas causalidades deve ser indicado por um médico especialista. 

Leia também: USP realizará testes para tratamento de depressão grave com campos eletromagnéticos

comer bem e cuidar da mente

Sintomas de depressão

A depressão pode causar sintomas graves que afetam a maneira como o indivíduo se sente, pensa e administra a vida.

Além disso, também pode causar uma variedade de mudanças emocionais e físicas. Como ganho ou perda de peso, insônia e dor crônica. Assim, esse distúrbio varia em gravidade, desde episódios leves de tristeza até depressão grave e persistente. Alguns sintomas comuns são:

  • Tristeza;
  • Humor deprimido, que se caracteriza por desânimo persistente, baixa autoestima, sentimentos de inutilidade;
  • Perda de interesse em atividades que antes a pessoa apreciava;
  • Mudança de apetite;
  • Aumento ou perda de peso;
  • Problemas com o sono;
  • Fadiga;
  • Sentir-se sem esperança e culpa na maioria das vezes;
  • Dificuldades para se concentrar;
  • Pensamentos suicidas;
  • Irritabilidade, ansiedade e angústia;
  • Por fim, outros sintomas físicos sem uma causa aparente, como dores de barriga, azia, prisão de ventre, gases, tensão na nuca e nos ombros e dor de cabeça.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo