Cortisol em excesso pode engordar?

Você já de ter ouvido falar do cortisol. Ele é conhecido como o hormônio do estresse porque aumenta quando se está no limite e pode causar danos ao organismo se os níveis níveis saírem do rumo.

Mas, em quantidades normais, esse hormônio não é nenhum vilão. Ao contrário. Ele é responsável por realizar muitos processos vitais no corpo todos os dias, e nós não estaríamos vivos sem ele. 

Contudo, o problema começa quando o cortisol permanece alto por muito tempo. Porque é quando ele desencadeia problemas de saúde, e uma infeliz consequência do estresse crônico é o ganho de peso. 

Leia também: O que é cortisol e como ele impacta no corpo

A relação entre estresse e ganho de peso envolve taxa de metabolismo, falta de exercício e outros fatores. Mas, o cortisol é em parte culpado porque estimula o apetite. 

Assim, quando uma pessoa se sente ameaçada, o corpo libera cortisol, que faz com que o corpo produza adrenalina e insulina. Ele transforma o glicogênio, um tipo de carboidrato armazenado no fígado, em açúcar. Portanto, isso provoca um acúmulo de gordura, especialmente na região do abdômen.

Sob estresse, os níveis de ansiedade sobem descontroladamente. Isso porque somos dotados de um gene que, nessas horas de turbulência emocional, bombeia uma proteína produzida no cérebro e nos faz sentir vontade de comer exatamente alimentos doces e gordurosos.

Por isso, muitas pessoas quando estressadas tendem a comer mais e compulsivamente, principalmente doces. Esse é um ciclo vicioso que o corpo não entende que deve parar: quanto mais estresse, mais cortisol, maior a vontade de comer doce e maior a circunferência abdominal.

Como manter o cortisol no nível certo

São as pequenas coisas do dia a dia que fazem a diferença. Permita-se priorizar as atividades de reabastecimento, como meditação e yoga. Eles não apenas ajudarão a se sentir melhor no momento, mas também agirão como um escudo protetor contra o estresse do futuro.

Portanto, se você estiver se sentindo sobrecarregado, vale mudar temporariamente de treinos de alta intensidade para um condicionamento físico mais suave, como caminhar ou nadar. O exercício aumenta seu cortisol e, embora isso seja normal, nem sempre é tranquilo para quem já está estressado. 

Para um alívio rápido, tente se conectar com a natureza. Estudos descobriram que gastar apenas 20 minutos em meio a plantas pode reduzir o cortisol. Um passeio em um parque ou mesmo sentar em um quintal aberto deve fazer a diferença. E nunca subestime o poder do riso. Resgate-se de um dia ruim assistindo a uma comédia ou telefonando para o seu amigo mais engraçado.

Finalmente, aposte em sementes de girassol, bananas ou amêndoas. Esses alimentos são ricos em magnésio, um mineral que é essencial para obter um sono restaurador (estabilizador de cortisol) de alta qualidade.

Leia também: 8 alimentos que ajudam a combater a ansiedade

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.