Comunicação não violenta: O que é e como praticar

A comunicação não violenta – ou CNV – é uma abordagem que prioriza palavras e ações que contribuem para o nosso bem-estar e para o do próximo. Com ela, é possível manter um diálogo criando uma conexão com a outra pessoa. Assim, deixando de lado os julgamentos e o modo de ataque ou defesa, que geralmente utilizamos ao longo da vida.

Muitas pessoas acreditam que se comunicar sem violência está relacionado à passividade. No entanto, esse método também é utilizado para expressarmos o que estamos sentindo, sendo honestos com nós mesmos e com os outros. 

Dessa maneira, a CNV nos ajuda a ter entendimento quanto às emoções, produzindo reflexões e reações mais tranquilas. Quando isso ocorre, a tendência é que todos comecem a se expressar de maneira positiva, compreendendo mais as opiniões diferentes.

Como surgiu

O termo “comunicação não violenta” foi desenvolvido pelo psicólogo americano Marshall Bertram Rosenberg. Ele sofreu bullying durante toda a infância e enfrentou episódios violentos, o que fez com que ele refletisse sobre o que pode estimular alguém a ser violento.

Durante a fase adulta, Marshall buscou estudar profundamente o comportamento humano violento em diversos contextos. Ao longo das décadas e após todas as pesquisas, em 2006 o psicólogo escreveu um livro chamado “Comunicação não-violenta: Técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais“.

Leia mais em: Assertividade: Entenda o que é e como adotá-la

Como praticar a comunicação não violenta

Observar

Preste atenção nas ações e falas de outras pessoas que está incomodando ou gerando conflito em uma discussão, por exemplo.

Leia também: Conheça os benefícios da gratidão

Emoções

Logo após observar o que gerou a discussão, identifique as emoções que você está sentindo naquele momento. Como raiva, frustração, medo, preocupação, entre outros. Agora, expresse o que está sentindo em forma de palavras que sejam, de fato, sentimentos e não julgamentos. Por exemplo, em vez de dizer “Estou me sentindo ignorada por você”, diga “Estou me sentindo triste com o que aconteceu”. Isso aumentará suas chances de ser escutada.

Leia também: Psicologia Positiva: O que é quais são os benefícios

Necessidade

Depois de nomear suas emoções, identifique qual foi a necessidade que não foi atendida e que gerou toda essa frustração.

Em seguida, comunique essas necessidades ao outro, se responsabilizando por cada uma. Em vez de dizer “Estou irritada porque você não limpou a casa”, você pode comunicar quais são as suas necessidades que não estão sendo atendidas “Estou irritada porque eu estou cansada e não queria encontrar a casa suja, gostaria de ter a cooperação de todos aqui em casa”.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo