Chá de ipê-roxo: Benefícios que você precisa conhecer

O chá de ipê-roxo, uma bela árvore nativa da América do Sul, pode beneficiar a saúde de quem a consome, considerando a riqueza de propriedades medicinais do ipê. A bebida é feita da casca interna da árvore, que é rica em flavonoides, saponinas e também contém glicídios, proteínas, lipídios, vitaminas e sais minerais.

No conhecimento popular tradicional, o chá de ipê-roxo serve para tratar inflamações, úlceras, infecções bacterianas e fúngicas.

Benefícios do chá de ipê-roxo

Fortalece a imunidade

Promovendo ação anti-inflamatória, analgésica, antiviral, antifúngica, antioxidante, antibiótica e antineoplásica, ajuda a fortalecer a imunidade, sendo assim, melhor protegendo o organismo. Portanto, ao fortalecer a ação protetora do sistema imunológico, o corpo se menos suscetível a ser acometido por doenças, inflamações e infecções de diversos tipos.

Leia também: Chá de artemísia: Conheça as propriedades da planta

É relaxante

Naturalmente calmante e relaxante, o chá ajuda a combater sintomas de ansiedade, estresse e depressão. Além disso, trabalha para evitar a insônia e promove um sono mais profundo e calmo. Não só, atua na recuperação muscular pós-treino.

Leia mais: Dificuldades para dormir? Inclua esse alimento na dieta (emagreça com o Tecnonutri)

Protege a saúde do estômago

Cicatrizante, o chá pode tratar problemas de estômago, especialmente as úlceras. Em resumo, úlceras são feridas que se desenvolvem na mucosa do esôfago, estômago ou intestino delgado. Por isso, o fato da bebida ajudar na cicatrização é excelente para quem sofre com esse problema.

Como fazer o chá de ipê-roxo em casa

  • Ingredientes necessários: casca moída de ipê-roxo e água fervente
  • Por cerca de 10 minutos, deixe a mistura ferver e depois de apagar o fogo, deixe-a abafar e coe. Em poucos minutos, a bebida estará pronta para o consumo.

Por fim, vale reforçar que não se deve retirar a casca de nenhuma árvore de ipê-roxo por conta própria. Isso pode matá-la. Procure por fornecedores que fazem a extração sustentável.

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo