Chá de angélica (polianto): Conheça a bebida

O chá de angélica, uma erva também chamada de erva-de-espírito-santo, polianto e jacinto-da-Índia, auxilia principalmente o processo da digestão, além de atuar no tratamento de doenças respiratórias. É fonte de minerais como zinco e magnésio, e vitaminas, inclusive a vitamina B12.

emagreça com o Tecnonutri) com low carb">

Benefícios do chá de angélica

Trata problemas digestivos

A princípio, o chá de angélica é principalmente usado com essa finalidade: ajudar no tratamento de problemas digestivos – desde incômodos abdominais, dores até o excesso de gases.

É calmante

O chá também beneficiar pacientes que sofrem de ansiedade, uma vez que é calmante e age diretamente com os neurotransmissores, como a serotonina, popularmente conhecida como o “hormônio da felicidade”. Ainda pode combater a insônia, promovendo um sono mais relaxante.

Protege a saúde do coração

Não só, a bebida protege a saúde cardiovascular. Em resumo, suas propriedades podem auxiliar no controle da pressão arterial, assim prevenindo a hipertensão e demais problemas cardiovasculares.

Regula o ciclo menstrual

Rico em zinco, ajuda a regular o ciclo menstrual e pode auxiliar no tratamento de distúrbios hormonais no sistema reprodutor feminino.

Leia também: Chá de artemísia: Conheça as propriedades da planta

Melhora a respiração

Devido às propriedades antigripais e expectorantes, também combate gripe, resfriados e demais condições respiratórias. Combate também os sintomas, como tosse, congestão nasal, febre e mais.

Como fazer o chá de angélica

Recomenda-se que a bebida seja feita usando a raiz da planta. Em seguida, adicione-a na água fervente. Por fim, a bebida estará pronta em alguns minutos.

Quem não deve tomar o chá de angélica

  • Gestantes
  • Lactantes
  • Diabéticos
  • Pacientes de úlceras gástricas

Outras maneiras de utilizar a angélica

O óleo essencial de angélica (também feito de suas raízes) é popular na aromaterapia por estimular o apetite, fortalecer a imunidade, além de ajudar no tratamento de infecções urinárias, cistites e distúrbios no ciclo menstrual.

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo