Café solúvel: A bebida instantânea faz mal à saúde?

Tem gente que gosta tanto de café que não consegue começar o dia sem tomar uma xícara. Ou então, que espera ansiosamente pelas pausas no trabalho para beber mais um pouquinho desse estimulante líquido. Café é encontrado também na forma instantânea, chamada de café solúvel.

Tal versão atrai pela praticidade e rapidez no preparo, mas diverge opiniões, principalmente devido ao seu sabor e quanto seu efeito sobre o corpo. Será que faz mal à saúde?

Leia mais: Café verde: O que é e benefícios

Como é feito

O café solúvel, também chamado de café instantâneo, é obtido a partir de um processo de 4 etapas: primeiramente, os grãos de café passam pela torragem, em seguida são moídos e, posteriormente, extraídos (a extração é feita pela imersão em água) e secos (a etapa da secagem é a mais importante).

A secagem, a última etapa do processo e que o difere do café tradicional, pode ser feita usando dois métodos distintos, sendo esses o congelamento (liofilização) ou a pulverização (aspersão). Em contrapartida, no caso do café coado tradicional, a secagem geralmente é feita por meio da exposição dos grãos à luz natural do sol. Essa diferença é o que torna o café coado mais rico em nutrientes, como os antioxidantes, se comparado ao café solúvel.

Originalmente inventado em 1771, na Inglaterra, o café instantâneo tinha um sabor sutilmente diferente que o do café coado. Porém, hoje em dia, devido aos avanços tecnológicos, ambos possuem sabor e aroma muito semelhantes.

Leia também: Café marita: O que é e benefícios de consumir

O café solúvel faz mal à saúde?

A bebida contém cerca de 20% mais cafeína que o café coado tradicional. Por isso, deve ser consumido em menor quantidade, principalmente a fim de evitar alterações de humor e demais efeitos típicos da cafeína no corpo. Além disso, devido ao processo que é submetido durante a secagem, a versão solúvel contém menor quantidade e concentração de antioxidantes, excelentes para a imunidade e saúde geral do organismo.

Portanto, na dúvida, a melhor opção é escolher o café coado. Por fim, vale lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão de, no máximo, quatro xícaras de 50 ml de café ao dia.

Leia mais: Beber café diariamente reduz risco de pressão alta, diz estudo

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo