Body Neutrality: O que é, benefícios e como praticar

A busca pelo corpo perfeito e imposto pela sociedade é um empecilho na vida das mulheres. Ouvir uma mulher se queixar sobre suas gorduras, estrias e celulites é mais comum do que se imagina. Mas para driblar isso, é necessário trabalhar a autoestima por meio de movimentos como o Body Neutrality.

O Body Neutrality é um movimento que surgiu nas redes sociais em meados de 2015 através da divulgação de influenciadoras. Mas, a expressão começou a ter mais notoriedade quando a terapeuta americana Anne Poirier lançou um programa com palestras destinadas a mulheres com distúrbio de imagem corporal.

comer bem e cuidar da mente

Diferença entre o Body Neutrality e o Body Positive

Existe também o Body positive – que com uma tradução literal significa “corpo positivo” – um movimento feminista que surgiu no ano de 1970. Com o intuito de ir contra a discriminação a pessoas obesas, transexuais ou deficientes para que essas pessoas possam ser aceitas pela sociedade e se livrem de suas complexidades.

Contudo, começar o processo de amor próprio e de satisfação de um com o próprio corpo de um dia para o outro não é tão fácil assim. Além disso, no Body Positive, o seu corpo continua sendo o foco principal – algo que não funciona para todos.

“Algumas pessoas vão simplesmente arriscar o Body Neutrality, que é o termo que utilizamos aqui quando você está na metade do caminho”, afirma Anne na apresentação de seu programa.

Leia mais em: Body Positive: o que é e quais são os benefícios

Por outro lado, o Body Neutrality tem o intuito de ajudar as pessoas a enxergarem além do seus corpos. Ou seja, a beleza vai muito além do seu corpo.

Dessa maneira, com esse movimento você reconhece que é normal não amar o próprio corpo todos os dias. Assim, é possível aceitá-lo da forma como ele é, mesmo com os defeitos impostos por você mesmo.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo