Bebida alcoólica pode baixar a imunidade?

O isolamento social está em andamento no Brasil. Eventos cancelados, restaurantes e bares fechados, trabalho em casa. Mas, isso não é um empecilho para consumir bebida alcoólica (até mais do que o normal).

Dados recentes de várias fontes mostraram que as vendas de álcool estão crescendo durante a pandemia do COVID-19. Uma pesquisa da Alcohol.org descobriu que mais de 1 em cada 3 pessoas disseram que é mais provável que bebessem mais isoladamente. Já uma pesquisa de mercado da Nielsen descobriu que as vendas de álcool nos Estados Unidos aumentaram 55% na primeira semana de quarentena.

Para muitos, o aumento nas vendas de bebidas alcoólicas pode ser o resultado de simplesmente passar mais tempo em casa. Contudo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda precisa lembrar às pessoas que o consumo de álcool não traz benefícios protetores contra o COVID-19. “O ponto mais importante a ser lembrado: de maneira alguma o consumo de álcool o protegerá do COVID-19 ou impedirá que você seja infectado por ele”, disse o escritório regional da OMS para a Europa em um artigo publicado em seu site nesta semana.

A agência ainda compartilhou que “o álcool tem efeitos, tanto a curto como a longo prazo, em quase todos os órgãos do corpo”, e essa evidência sugere que “não há limite seguro” para a ingestão de álcool, acrescentando que “bebida alcoólica enfraquece o sistema imunológico e reduz a capacidade de lidar com doenças infecciosas”. A OMS também explicou que o uso intenso de álcool aumenta o risco de síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA), uma das complicações mais graves do COVID-19. 

Quanto de bebida alcoólica é considerado consumo excessivo? 

A OMS define como consumo excessivo de álcool oito doses ou mais por semana para mulheres, e 15 para homens. Os especialistas em saúde concordam que o hábito pode enfraquecer o sistema imunológico. “O álcool pode alterar muitas das funções normais de promoção da saúde do corpo. De fato, vários estudos mostraram que o consumo de bebidas alcoólicas tem consequências negativas para a saúde e pode suprimir o sistema imunológico”, reitera Ellen F. Foxman, patologista e professora de imunobiologia na Escola de Medicina da Universidade de Yale, uma das mais prestigiadas dos Estados Unidos. 

Mitos sobre a imunidade que você precisa conhecer

E o consumo moderado? 

O consumo moderado, de acordo com a OMS, é definido como uma dose por dia para as mulheres e duas por dia para os homens. Essa quantia é considerada segura. Entretanto, qualquer ingestão acima desse limiar moderado é considerada excessiva.

No geral, parece que uma taça de vinho ou coquetel ocasional não afetará seu sistema imunológico. Mas, qualquer coisa que passe deve ser evitada – especialmente agora.

Leia também: Jejum intermitente pode baixar a imunidade?

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.