Ballet Fly: O que é e quais são os benefícios

Já ouviu falar no ballet fly? A técnica mistura acrobacia aérea em tecidos com os movimentos do ballet. A atividade foca em trabalhar a coordenação, resistência e expressão corporal em uma única sessão. 

Apesar de ser muito parecido com o balé clássico, o ballet fly é caracterizado por movimentos mais precisos e pela utilização de tecidos, que contribuem para melhorar a força e coordenação.

Leia também: Pilates aéreo: O que é e quais são os benefícios

Desenvolvido pela dançarina Letícia Marchetto, a modalidade surgiu após ela perceber a dificuldade de suas alunas do ballet clássico em fortalecer os músculos superiores. Portanto, o ballet fly foi criado com intuito de preservar os movimentos da dança, mas ao mesmo tempo, tonificar os músculos dos braços, pernas e trabalhar a força de todo o corpo. 

A modalidade também pode ser confundida com o pilates aéreo devido aos equipamentos. Entretanto, no ballet fly as aulas são baseadas em movimentos da dança e do circo. 

Segundo estudos, acrobatas aéreos costumam lesionar ombros com frequência e bailarinas tendem a lesionar joelhos, pés e quadril. Assim,  é fundamental durante a realização dos movimentos os alunos terem o auxílio de profissionais para não prejudicar essas regiões.

No geral, as aulas são em grupo e não há restrições de idade para fazer o ballet fly. Mas não é recomendado para pessoas que possuem labirintite, hipertensão, gestantes e osteoporose.

Benefícios

O ballet fly é seguro e traz diversos benefícios para a saúde. Como já falado anteriormente, tonificar os músculos e aumentar a força estão entre eles, mas esses não são os únicos.

Além disso, a modalidade também aumenta a flexibilidade, melhora a postura, alonga o corpo e treina a coordenação motora. Outro grande benefício é a perda de peso, com uma aula é possível queimar de 300 a 500 calorias.

Leia também: Kundalini Yoga: Conheça a prática e seus benefícios

Assim como outros exercícios físicos, o ballet fly aumenta a sensação de bem-estar. O que pode ser uma ótima alternativa para quem lidar com a ansiedade, depressão, estresse, entre outros. 

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo