fbpx

Azeite de oliva e seus benefícios

O azeite de oliva é um dos óleos preferidos dos brasileiros. Ele é bastante útil para dar mais sabor a pratos sofisticados e simples, como a saladinha que comemos com as refeições principais. 

Além de ser uma iguaria acessível, o azeite gabarita o teste de alimentos que fazem bem para a saúde. Veja o que ele pode fazer por você. 

Tipos de azeite

  • Virgem: Possui boa qualidade, com acidez que varia entre 0,8% e 2%. É normalmente utilizado para finalizar receitas, mas seu aroma e sabor podem variar bastante, dependendo do fabricante.
  • Extravirgem: É o mais recomendado por nutricionistas por causa de sua acidez que não passa de 0,8% — geralmente, os azeites que ultrapassam esse percentual têm sua qualidade comprometida, mas isso não é necessariamente uma regra. Seu aroma é bem sutil e o sabor costuma agradar a maioria das pessoas. Mas tenha cuidado ao escolher a marca, porque muitos fabricantes costumam reprovar no teste de pureza, misturando o azeite de oliva com algum outro tipo de óleo. Pesquise sempre antes de comprar!
  • Virgem lampante: Possui acidez que ultrapassa os 2%, o que o torna inadequado para o dia a dia. Existem dois subtipos: o refinado, que é produzido com azeitonas com algum tipo de defeito. Ele é voltado para o uso industrial, e é mesclado a outros tipos para reduzir o nível de acidez; e o composto, que tem qualidade ainda mais inferior e é misturado com óleo de soja, por exemplo. Esse tipo de azeite é comumente mascarado em rótulos de azeite extravirgem, como alertamos no tópico anterior. Por isso, todo cuidado é pouco ao escolher a marca mais idônea.

Leia também: Qual tipo de óleo é mais saudável para cozinhar?

Benefícios do azeite 

Bastante popular no mundo, o azeite de oliva é um ingrediente que não falta na culinária mediterrânea, considerada uma das mais saudáveis. Sua principal característica é o fato de ser carregado de gorduras do bem, que desempenham diversas funções importantes no organismo. 

  • A ação do ômega-3, um tipo de ácido graxo (gordura), melhora o HDL (colesterol “bom”) e reduz os níveis de colesterol do tipo LDL (o “ruim”), que em excesso pode causar doenças cardiovasculares, pois se acumula nas artérias. Além disso, auxilia a fortalecer o sistema imunológico, reforçando as defesas do organismo. 
  • Rico em polifenóis, outros responsáveis por proteger o coração que também ajudam a prevenir o envelhecimento precoce. Há estudos que apontam que os polifenóis presentes no azeite de oliva podem melhorar a memória e outras funções do cérebro.
  • Protege a saúde do fígado: o azeite faz as funções de limpeza no fígado, que atua no controle do metabolismo e no bom funcionamento de outros órgãos. 

Dicas e como consumir

  • Por ser calórico, é ideal limitar seu consumo a uma colher de sopa por dia. 
  • Pode ser adicionado a saladas, molhos (pesto é um deles), além de ser um bom substituto do óleo de soja em refogados, untar assadeiras para receitas de forno ou puro. 
  • Guarde o azeite em um local fresco, seco e longe da luz, que oxida o óleo e altera suas propriedades iniciais. Por isso, o vidro do azeite precisa ser escuro.
  • Prefira sempre o azeite extravirgem por conta de seu nível de acidez e pureza.
  • O azeite também é usado como cosmético natural. Muitas pessoas usam o óleo para umectar os cabelos e também a pele, por causa da vitamina E que atua sobre a epiderme e os fios.

Fonte: Milena Lopes, nutricionista da Clínica NutriCilla. Pós-graduada em nutrição clínica pelo GANEP.

Desafio 7kgs em 6 semanas!

Elimine até 7kgs em apenas 6 semanas!


 
 

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.