As melhores oleaginosas para quem sofre de diabetes

O grupo das oleaginosas é formado por sementes e grãos ricos em óleo, como nozes, castanhas, pistache, avelãs e amêndoas. O tipo de gordura encontrada nesses alimentos é um dos queridinhos da alimentação saudável: trata-se da gordura insaturada, ou seja, fonte importante de energia e cheia de benefícios para o nosso corpo. Inclusive, quem sofre de diabetes pode se beneficiar das propriedades desses alimentos. Portanto, as melhores oleaginosas para quem sofre de diabetes são aquelas que ajudam no controle da glicemia, ou seja, o nível de açúcar presente no sangue.

Além disso, elas podem prevenir demais problemas, como condições cardiovasculares, além de ajudar no emagrecimento, por serem ricas em fibras e por dificultarem o ganho de gordura corporal.

Melhores oleaginosas para quem sofre de diabetes

O consumo regular de oleaginosas tem impacto benéfico na saúde e pode ajudar na redução de doenças crônicas, como estresse oxidativo, inflamação, gordura visceral, hiperglicemia e resistência à insulina. Portanto, conheça boas opções para quem tem diabetes:

Pistache

O pistache é uma das melhores oleaginosas para quem sofre de diabetes, afinal, ele é uma excelente fonte de proteína vegetal e, não só, de gorduras boas. Ainda, segundo estudos, auxilia no controle da pressão arterial e da glicemia.

Leia também: Alimentos à base de plantas com mais proteína do que ovo

Castanha de caju

A castanha de caju é outra oleaginosa que pode promover o melhor controle da glicemia. Ela tem sua origem no caju e, entre suas propriedades, a grande quantidade de proteínas e gorduras boas se destacam.

Nozes

As nozes contribuem para uma maior e mais prolongada sensação de saciedade e ajudam na prevenção da diabetes tipo 2 especialmente nas mulheres. Além disso, são fonte de fibras e gorduras boas.

Castanha-do-pará 

Também conhecida como castanha-do-Brasil, está entre as fontes mais ricas em selênio. Ainda apresenta conteúdo relevante de magnésio, cobre e zinco. Assim, é um ótimo antioxidante e pode contribuir, entre outras coisas, para diminuir o estresse e melhorar o humor. No entanto, devido aos possíveis efeitos adversos do alto consumo de selênio, a ingestão deve ser limitada a 2 unidades ou 30 gramas ao dia.

Amêndoas 

Essas oleaginosas podem melhorar a saúde quando consumidas em pequenas porções. Entre os benefícios da amêndoa destacam-se o controle da glicemia, melhora da resistência à insulina e aumento da saciedade.

Leia também: Nozes para turbinar a fertilidade masculina?

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo