Antiginástica: O que é e quais os benefícios

Embora o nome possa parecer estranho para algumas pessoas, a antiginástica consiste apenas em uma prática que foca na consciência corporal, utilizando movimentos sutis.

O método foi desenvolvido pela fisioterapeuta francesa Thérèse Bertherat, nos anos 1970. Para ela, exercícios de alongamento ajudam a relaxar o corpo contra o excesso de tensão. Assim, todos os ossos, músculos tendões e ligamentos voltariam ao lugar, naturalmente.

emagreça com jejum intermitente

Como funciona uma sessão

No geral, as aulas de antiginástica são feitas com um grupo pequeno de pessoas. O terapeuta fica responsável por guiar a prática, mostrando imagens e explicando os exercícios.

As posições são feitas dentro das limitações de cada praticante, e o mais importante é que a pessoa sinta o próprio corpo para reproduzir os exercícios da melhor forma.

Os movimentos usados são diferentes dos praticados na ginástica tradicional. Dessa maneira, durante as sessões, você deve movimentar a língua e mandíbula em todos os ângulos, mover o dedinho sem mexer os outros dedos ou manter uma perna levantada para o teto por vários minutos.

Além disso, para facilitar a realização dos movimentos, é possível usar toalhas enroladas, bastões de madeira ou bolas de cortiça.

O número de sessões devem ser definidas com o terapeuta, mas na maioria das vezes são utilizadas sessões semanais de 1 hora ou sessões mensais de 2 a 3 horas. 

Leia também: Alongamento: Tipos, benefícios e como praticar

Benefícios

A antiginástica não é considerada um tipo de atividade física ou uma terapia, no entanto, o método pode trazer benefícios como:

  • Melhorar o tônus muscular e a mobilidade;
  • Melhorar a amplitude da respiração;
  • Desenvolver a coordenação;
  • Ajudar na recuperação após atividades físicas;
  • Diminuir as tensões musculares e estresse.

Leia também: Fitness e Wellness: Você sabe a diferença?

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo