Alimentos que aumentam a ansiedade e a depressão

Nossas emoções influenciam o modo como nos alimentamos. Mas o contrário também acontece e, por isso, existem alimentos que aumentam a ansiedade e a depressão. Sendo assim, a dieta (emagreça com o Tecnonutri) pode aliviar os sintomas e beneficiar a saúde mental. Porém, também pode ter o efeito reverso.

Segundo um estudo feito por cientistas de saúde de Harvard, uma simples mudanças na alimentação podem promover uma melhora notável em nosso humor. Fornecendo, assim, maior estabilidade emocional. 

Alimentos que aumentam a ansiedade e a depressão

Açúcar

No passado, cientistas buscavam entender qual era a relação entre a depressão, a diabetes e a demência. Hoje, a resposta é conhecida: o açúcar. Segundo um estudo promovido por cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, uma dieta rica em açúcar adicionado está associada ao maior risco de depressão. Os pesquisadores descobriram que, quando os níveis de glicose no sangue são elevados, os níveis de uma proteína que incentiva o crescimento de neurônios e sinapses diminuem. Ou seja: o simples ato de comer açúcar faz o cérebro funcionar em um nível abaixo do ideal. E quanto mais você consome, maior o risco de depressão, diabetes e demência.

Leia mais: Você conhece os efeitos do açúcar no seu corpo?

Adoçantes artificiais

Não diferentemente, os adoçantes artificiais provocam efeito similar. Pois, o aspartame, substância presente em sua composição, bloqueia a produção de serotonina, o neurotransmissor ligado ao humor e ao prazer.

Álcool

O consumo de bebidas alcoólicas já esteve ligado a casos de depressão diversas vezes. Pois, o álcool é um depressor. Ou seja, no organismo ele deprime o cumprimento de funções do sistema nervoso central, que é responsável por processar nossas emoções e sentimentos.

Fast food

Conhecida por seu sabor “viciante”, a comida que conhecemos como fast food está muito ligada ao maior risco de depressão, como demonstrado em um estudo de 2012. Pessoas que consomem excesso de gordura e fritura de lanches prontos frequentemente possuem 51% mais chance de desencadear um quadro depressivo.

Gordura trans

Presente em grande parte das guloseimas industrializadas – salgadinhos, biscoitos e afins – a gordura trans tem a missão de dar textura e aumentar o prazo de validade desses alimentos. Não só, a gordura trans está relacionada ao maior risco de ansiedade e depressão, aumentando seus sintomas. 

Leia mais: O que é gordura trans e porque você deve evitá-la

Alimentos ricos em sódio

O excesso de sódio de alguns alimentos pode ser altamente prejudicial para o sistema nervoso, desencadeando o aumento dos sintomas da ansiedade e da depressão. Além disso, provocam malefícios ao sistema imunológicos e podem acarretar na sensação de fadiga.

Leia também: Sódio faz bem? O que você precisa saber

Cafeína

Presente no café, a cafeína pode ser uma inimiga do sistema nervoso e, consequentemente, da saúde mental. O problema não é consumir quantidades moderadas de cafeína. Entretanto, se consumida em excesso ela pode acarretar no aumento e piora da ansiedade e da depressão e de seus sintomas. Da mesma forma, suas propriedades estimulantes podem dificultar o sono – diretamente ligado à regulação do humor.

Leia mais: Cafeína faz mal?

emagreça com jejum intermitente

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo