Alcaçuz: Como utilizar suas ricas propriedades medicinais

O alcaçuz é uma planta medicinal também chamada de regaliz cuja parte mais utilizada é sua raiz, de sabor adocicado. Usada para tratamento de problemas respiratórios, ela pode ser encontrada à venda em lojas de produtos naturais, feiras e farmácias de manipulação.

Benefícios do alcaçuz para a saúde

Melhora a respiração

A raiz do alcaçuz é um remédio natural, por isso, é usada há tantos anos, geralmente na forma de chá. Em especial, seu uso mais comum é no tratamento de problemas respiratórios, como bronquite, tosse, o acúmulo de catarro e demais sintomas de resfriados devido à ação expectorante.

Imunidade fortalecida

A raiz da planta promove ação anti-inflamatória. Sendo assim, previne que doenças e infecções impactem negativamente a saúde do organismo. Ainda, segundo um estudo da Universidade de Pequim, na China, a raiz de alcaçuz é anti-viral e anti-microbiana.

Leia também: Unha-de-gato: Para que serve e como fazer o chá

Combate sintomas de alergias

O alcaçuz é anti-histamínico, ou seja, combate a ação da histamina no corpo. Em resumo, a histamina é um mediador químico envolvido nas respostas imunológicas produzidas pelo corpo. Respostas imunológicas como alergias, por exemplo. Sendo assim, pode ajudar a acalmar reações alérgicas diversas.

Leia mais: A diferença entre intolerância e alergia alimentar

Protege a saúde do coração

Além de prevenir e ajudar no tratamento de problemas respiratórios e aliviar reações alérgicas, pode ajudar a melhor controlar e reduzir o nível de colesterol ruim no sangue.

Como preparar o chá de alcaçuz

  • 10 gramas da raiz de alcaçuz devem ser depositados em 1 litro de água fervente
  • Após 10 minutos, a bebida está pronta

Contraindicações e possíveis efeitos colaterais do uso de alcaçuz

Contraindicado para mulheres grávidas, lactantes ou que façam uso de anticoncepcional de via oral. Não só, deve ser evitado por pessoas anêmicas (pacientes de anemia), problemas cardíacos graves, pressão alta ou glaucoma. Ainda, sempre consulte seu médico de confiança.

Leia também: Folha de oliveira: Benefícios que você precisa conhecer

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo