Acupuntura: Como funciona e para que serve

A acupuntura, uma técnica milenar descoberta pela Medicina Tradicional Chinesa, consiste na aplicação de agulhas em partes específicas do corpo. Esse processo estimula os chamados “acupontos”, despertando canais de energia e promovendo equilíbrio e saúde. 

“As sessões de acupuntura geram uma série de fatores positivos e auxiliam no tratamento de questões físicas e emocionais, como enxaqueca, ansiedade e dores musculares”, afirma Lorena Crispim, fisioterapeuta e acupunturista de Brasília (DF).

Segundo a sabedoria oriental, a acupuntura trabalha o equilíbrio da energia, ou QI. “Essa é uma substância fundamental, presente tanto no nosso corpo quanto em todo o universo. Todos os seres vivos são movidos por ela. Para conquistar mais harmonia e saúde é necessário manter o QI fluindo livremente pelo corpo. Quando essa energia fica estagnada, surgem dores e doenças”, detalha Lorena.

Leia também: Fitoterápico: Entenda o que é e como funciona

Como funcionam as sessões

Em cada consulta, antes da aplicação das agulhas, é essencial que o profissional faça uma avaliação do paciente. Além de checar como anda a saúde de forma geral, é realizada uma inspeção da língua e do pulso. Com isso, é possível elaborar um diagnóstico energético, imprescindível para obter os melhores resultados. “Após essa avaliação inicial, um plano de tratamento é traçado, selecionando os pontos de acupuntura, e só então a pessoa recebe as agulhas, que permanecem no corpo do paciente de 20 a 30 minutos.”

O número de sessões é diferente para cada pessoa e situação. Lorena afirma que há casos em que, logo no primeiro atendimento, já se pode notar os efeitos da acupuntura. “No caso de problemas crônicos, o tratamento demanda um prazo mais longo. Mas, geralmente, em 8 a 10 sessões é possível observar respostas bastante positivas”, completa.

Acupuntura dói? 

Dor é um fator muito relativo e varia de pessoa para pessoa. No entanto, as sessões costumam ser bastante tranquilas e a maioria dos pacientes não sente nenhum desconforto durante a aplicação das agulhas. “Quando uma pessoa tem muito receio de agulha, podemos trabalhar com outras técnicas para estimular os acupontos, como laser, cristais radiônicos, cromoterapia, pastilha de silício e magnetoterapia.”

Leia também: Aromaterapia: Descubra o poder dos óleos essenciais

Benefícios da acupuntura

A técnica é recomendada no cuidado de problemas físicos e também questões emocionais. Dentre as indicações mais comuns, que também constam na lista da Organização Mundial de Saúde (OMS), se destacam as seguintes queixas: ansiedade, estresse, enxaqueca, depressão, cólicas menstruais e doenças respiratórias. 

Outros benefícios da acupuntura são a diminuição de dores e alergias, melhora na qualidade do sono, aumento da disposição e reforço do sistema imunológico.

A acupuntura pode ainda ser associada a outros métodos para otimizar os resultados. Ventosaterapia, auriculoterapia e cromoterapia são procedimentos muito utilizados junto com as agulhas, por exemplo. Já doenças mais complexas, entre elas tumores e problemas cardíacos, encontram na acupuntura um forte aliado. Nesses casos, é fundamental consultar um médico especialista na área sobre a melhor indicação de tratamento.

“A acupuntura age para proporcionar um equilíbrio energético, sendo responsável por promover um bem-estar geral. Então, ela acaba sendo indicada para qualquer situação, mesmo que não haja uma queixa específica, pois não atua somente em tratamentos, mas também na preservação da saúde e na prevenção de doenças”, esclarece Lorena.

Leia também: O que a meditação pode fazer pela sua saúde

Quem pode fazer 

Essa é uma técnica bastante segura, que utiliza agulhas esterilizadas e descartáveis. Ela é indicada para bebês, crianças, adultos, gestantes e idosos, ou seja, qualquer pessoa pode aproveitar suas vantagens. Entretanto, alguns casos requerem atenção, como, por exemplo, regiões de tumor, que não podem receber aplicação, feridas abertas ou áreas infecciosas da pele, além de hemofílicos. 

Cuidados depois das sessões

Ao final de uma sessão de acupuntura, é provável que o profissional faça recomendações em termos de rotina e hábitos de alimentação. Isso colabora para que o paciente otimize os efeitos proporcionados pelas agulhas. 

É possível também que a pessoa sinta mudanças no intestino, estômago e até mesmo alterações emocionais. Tudo isso é comum, já que a técnica trabalha com o equilíbrio da energia do corpo.

Como escolher um bom acupunturista

A primeira dica na hora de escolher um bom profissional é garantir que ele seja habilitado para ser acupunturista. “Outro ponto importante é procurar um profissional que, antes de mais nada, atenda a pessoa como sendo única, que faça uma avaliação detalhada e que passe muita confiança”, finaliza Lorena.

Leia também: Terapia: Como funciona e porque fazer

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.