Açúcar x Sal: O que é pior para o corpo?

Comer com moderação é um dos pilares de uma alimentação saudável, mas quando o assunto é açúcar e sal, muitos simplesmente não conseguem manter o controle. 

Embora ambos desempenhem papéis essenciais em nossa saúde (o cérebro precisa de açúcar para energia, e os músculos precisam de sal para contrair, por exemplo), eles também podem causar uma grande variedade de problemas de saúde quando consumidos de forma exagerada.

Leia também: Afinal, mel é melhor que açúcar?

Então, quais desses vícios têm um impacto maior em nossa saúde? Vamos investigar.

Açúcar

Não são com os açúcares naturais, como os encontrados nas frutas, que os especialistas em saúde enxergam problemas. Suco de frutas, por exemplo, contém açúcares e calorias naturais, mas também fornecem nutrientes, como vitaminas, minerais, e polifenóis. 

Bebidas açucaradas como refrigerante, sucos artificiais e chá doce, por outro lado, fornecem açúcar e calorias com pouca nutrição. Não surpreendentemente, a ingestão em excesso desses produtos pode levar à obesidade e deficiências nutricionais. 

Todos os açúcares, independentemente da forma como são rotulados – açúcar branco, xarope de milho rico em frutose, açúcar de cana, açúcar mascavo – têm um efeito semelhante no organismo ao elevar os níveis de açúcar no sangue, causando a produção de insulina. O corpo libera insulina para transportar o açúcar do sangue para as células, para usá-lo como energia.

Geralmente, esse processo é bastante simples, mas quando se está consumindo quantidades excessivas de açúcar, as habilidades de armazenamento de gordura do corpo aumentam. O aumento na produção de insulina pode levar à resistência à substância, forçando o organismo a criar mais desse hormônio, que então armazena mais gordura corporal

Leia também: Afinal, pipoca é mesmo saudável?

Com o tempo, a resistência à insulina e o subsequente ganho de peso da ingestão de mais açúcar do que o necessário pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, aumentar o risco de glaucoma, insuficiência renal e até mesmo se apresentar como um importante fator de risco para ataque do coração.

O consumo excessivo de açúcar, especialmente refinados, pode ainda levar a mudanças no metabolismo do corpo e inflamação, o que pode desencadear uma série de doenças crônicas, como colesterol, pressão alta, doença hepática gordurosa, síndrome metabólica e problemas cardíacos.

Sal

O corpo humano precisa de sal para regular fluidos e transportar cargas elétricas entre as células. Para a maioria das pessoas saudáveis, uma quantidade moderada de sal é facilmente processada e realmente exigida pelo organismo, enquanto grandes quantidades podem contribuir para problemas de saúde a longo prazo. 

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), adultos devem consumir menos de 2 gramas de sódio por dia. No entanto, a maioria das pessoas ultrapassa esse valor. 

Para uma pessoa normal e saudável, o sal não é necessariamente prejudicial quando usado com moderação. No entanto, algumas populações são mais sensíveis ao sal – como quem tem 50 anos ou apresenta pressão alta.

Um grande problema com o excesso de sal é que a maior parte vem de alimentos processados ​​e industrializados, e não do saleiro. Esses alimentos são tipicamente mais ricos em gordura e calorias e fornecem menos nutrientes do que alimentos frescos preparados em casa. Isso pode levar ao ganho de peso, entre outros problemas de saúde, como aumento da pressão arterial – que pode resultar em um infarto ou num acidente vascular cerebral (AVC). 

Leia também: O que é a gordura saturada e quanto você pode consumir

Então, o que é pior?

Nenhum dos dois é particularmente perigoso, desde que sejam consumidos em quantidades adequadas. Para manter suas ingestões de açúcar e sal sob controle, concentre-se em fontes nutritivas de carboidratos, como grãos integrais, produtos lácteos e frutas, e evite alimentos que contenham açúcares refinados, ingredientes processados e industrializados. 

Leia também: Temperos e ervas naturais que podem substituir o sal na cozinha