Acne pós-Covid: Efeitos do vírus na pele e como tratar

Desde o início da pandemia, os dermatologistas têm recebido cada vez mais relatos de pacientes com problemas na pele devido ao coronavírus. A acne pós-Covid é uma das situações dermatológicas mais recorrentes entre as pessoas que contraíram o vírus.

A acne consiste em uma doença crônica, inflamatória e multifatorial. Isso significa que a causa pode estar relacionada a diversos fatores, tanto genéticos quanto do dia a dia.

comer bem e cuidar da mente

Possíveis explicações para a acne pós-Covid

De acordo com a Dra Ana Cristina Opolski, médica dermatologista, apesar de o Covid-19 ser uma doença relativamente nova, sabe-se que ele pode influenciar a questão.

A acne pós-Covid acontece porque quando uma pessoa contrai o vírus, sua imunidade é muito exigida. Consequentemente, podem ocorrer mudanças importantes na estrutura e na manifestação de alguma doença preexistente do paciente. Como psoríase, dermatite atópica e acne.

“A pele é um órgão fortemente relacionado aos demais. Existem estudos que demonstram alterações na pele causadas pelo coronavírus por meio de diferentes mecanismos. Em relação à acne em si, possivelmente se relaciona mais a um estresse importante, alteração da barreira cutânea e da composição da biota normal daquele indivíduo” explica a especialista.

Contudo, são necessários mais estudos a respeito para comprovar a relação entre os dois.

Leia também: O que acontece com sua pele quando você está estressada

O uso de máscaras diariamente contribui para o surgimento da acne?

Ainda segundo Ana Cristina, o uso da máscara pode influenciar a questão por 2 fatores: o obejto causa atrito e aumenta a umidade no local, alterando o microambiente da pele.

Dessa maneira, quando esses fatores são somados à predisposição de cada um, há uma alteração na barreira cutânea do local, que influencia negativamente os quadros de acne.

As máscaras de pano, especialmente, causam várias reações adversas — como acne e dermatite —, pois a pele fica mais sensível e oleosa. 

Dicas para cuidar da pele

A principal recomendação é manter uma rotina adequada de cuidados. Priorize a limpeza, a hidratação e o uso do protetor solar diariamente, mesmo se você estiver em casa.

O recomendado é que as pessoas troquem de máscaras frequentemente. Caso o acessório seja de maior durabilidade, como as do tipo N95, atente-se para que o ambiente abaixo dela esteja seco.

Para prevenir a acne, o mais indicado é apostar no controle da oleosidade, que pode ser feito com a utilização de sabonetes específicos para pele oleosa e, em alguns casos, com o uso de medicamentos. Porém, a pele deve ser hidratada, uma vez que isso evita ressecamentos e o famoso efeito rebote (quando a cútis produz mais oleosidade do que o normal para compensar a falta de hidratação).

“As questões de pele são bastante influenciadas pelos nossos hábitos de vida. Por isso, é importante o controle do estresse. Em relação à dieta (emagreça com o Tecnonutri) , estudos demonstram que alimentos de alto índice glicêmico, como alguns carboidratos [açúcar e farinha branca, por exemplo], quando consumidos em excesso, podem piorar quadros prévios de acne” finaliza Ana Cristina.

Leia também: Glúten pode afetar a pele e causar acne?

Fonte: Dra. Ana Cristina Opolski, médica dermatologista, titular pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e dermatologista no Hospital Ipo, em Curitiba.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo