Açafrão-da-terra (cúrcuma): Benefícios e como incluir na dieta

Com sua cor amarelo-alaranjada, o açafrão-da-terra é conhecido por muitos nomes: cúrcuma, açafrão-da-índia e gengibre amarelo.

Seu principal componente é a curcumina, que intriga pesquisadores por conta do alto potencial antioxidante, que auxilia o organismo no combate aos radicais livres, associados a doenças cardiovasculares. 

No Oriente Médio e na Ásia, ele vem sendo usado como fitoterápico há mais de 4 mil anos. Hoje, a ciência mostra que seu consumo atua também na prevenção da doença de Alzheimer. 

“Em parte, essa capacidade vem dos diversos elementos fitoquímicos presentes na cúrcuma. Eles exercem atividade protetora frente aos efeitos danosos às células do sistema nervoso, uma das principais causas do desenvolvimento de doenças neurodegenerativas, caso do Alzheimer”, explica Clarissa Hiwatashi Fujiwara, nutricionista, mestre em ciências pela USP e membro do Nutrition Science (NutS).

Além disso, acrescentar o açafrão-da-terra na alimentação previne determinados tipos de câncer, pois seus nutrientes têm efeito sobre proteínas que regulam a proliferação das células, característica essencial da doença. 

“Também, a ação da cúrcuma no tratamento de alguns tipos de tumores, como garganta, cólon, mama e próstata, tem recebido cada vez mais atenção de pesquisadores. A perspectiva é animadora”, diz a nutricionista.

Leia também: Temperos que aceleram a queima de gordura

Poderes do açafrão-da-terra

A cúrcuma é cheia de nutrientes, como vitaminas C e B6, importantes para a imunidade e o funcionamento cerebral, e minerais, especialmente o potássio, que regula a pressão arterial e colabora na prevenção de derrames. 

Além disso, tem ferro (aliado contra a anemia), manganês (ajuda no equilíbrio do colesterol) e cálcio (essencial para a saúde dos ossos), e conta com doses de proteína e fibras.

Leia também: 5 temperos comuns que ajudam na digestão

Há estudos que apontam a ação da cúrcuma na perda de peso, especialmente por agir como anti-inflamatório natural, e na redução dos níveis do colesterol ruim.

Como incluir na alimentação 

Com tantos benefícios, a vontade é inserir esse tempero em toda refeição.

Pois saiba que você pode usar tanto o açafrão em pó quanto rodelas da raiz em diferentes preparações: sucos, saladas, carnes, peixes, molhos, massas, omeletes, sopas, tapiocas e legumes cozidos. 

Leia também: Sumac: O tempero antioxidante que ajuda a combater inflamação

Clarissa informa que não há uma indicação específica para o uso do açafrão ou uma quantidade exata de consumo, especialmente no caso de pessoas saudáveis, sem problemas de saúde ou alergias.

Ele pode ser incorporado diariamente na alimentação, em pratos como arroz e frango, por exemplo.

Cabe ressaltar que a associação com a piperina, substância presente na pimenta-do-reino, potencializa significativamente a absorção da curcumina no organismo.”

Mas, apesar de apresentar uma série de benefícios à saúde, pessoas que sofrem com gastrite, úlceras e cálculos na vesícula devem evitar o consumo do açafrão.

Assim, gestantes, lactantes e quem tem condições de saúde que afetam a coagulação sanguínea também precisam da orientação de um profissional de saúde para avaliar se podem ou não inserir o tempero na alimentação.

Revisado por

Nutricionista Vanessa Losano
Vanessa Losano
Nutricionista e coach de emagrecimento
CRN3 34283

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.