Academias estão entre os lugares com maior chance de transmissão da Covid-19

Desde julho deste ano temos acompanhado diversas academias reabrindo após a quarentena por conta do COVID-19, e diversos alunos já se sentem seguros com a retomada. No entanto, de acordo com uma pesquisa, as academias estão na lista de lugares mais perigosos para a transmissão do vírus.

O estudo foi realizado por cientistas da Universidade de Stanford, na Califórnia e publicado na revista científica Nature. Dessa maneira, os pesquisadores usaram dados de movimentação de pessoas em 10 cidades dos Estados Unidos, a fim de descobrir onde há mais chances de alguém se infectar com Covid-19. 

Assim sendo, foi levado em conta fatores como a densidade de visitantes em cada ambiente e quantas visitas ocorrem por metro quadrado. “Quanto mais tempo as pessoas permanecem no local, maior a chance de transmissão” explica o autor do estudo, Jure Leskovec. 

Por fim, os dados foram analisados para a cidade de Chicago – terceira mais populosa do país. A ordem dos lugares de maior para menor risco, incluem:

  • Restaurantes com refeição no local;
  • Academias;
  • Cafés e bares;
  • Hotéis e motéis;
  • Restaurantes onde as pessoas podem levar a comida ou sentar.
  • Centros religiosos;
  • Consultórios médicos;
  • Mercados;
  • Lojas de mercadorias usadas;
  • Pet shops.

Cuidados nas academias

Se você aderiu ao retorno às academias, é importante estar atento aos protocolos e cuidados básicos.

“Os usuários devem usar máscara durante todo o período de permanência no espaço, higienizar as mãos frequentemente com álcool em gel 70%, evitar aglomerações e manter o distanciamento de 1,5 metro” explica Dra. Thais Guimarães, infectologista do Hospital do Servidor Público Estadual.

Leia mais em: Como retomar os treinos na academia depois da quarentena

Embora seja desconfortável, o uso da máscara é imprescindível e obrigatório em ambientes coletivos. Portanto, esse será mais um desafio a ser adotado.

Leia também: Reabertura: Como voltar para a academia de maneira segura pós-quarentena

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Estagiária de Jornalismo