Abóbora: Motivos para consumir o alimento

Excelente ingrediente em receitas doces e salgadas, a abóbora está presente da sopa ao doce. Muito nutritiva, ela contém mais vitamina A do que a couve, mais potássio do que a banana e mais fibras do que a quinoa.

Uma porção desse vegetal contém apenas 30 calorias, doses generosas de vitamina C, potássio, vitamina B, ferro, magnésio e cálcio. Também conhecida como jerimum, pode ser consumida com casca, e suas sementes podem ser usadas para incrementar saladas e para ser ingredientes de uma deliciosa granola caseira.

Possui diversas variedades, mas, no Brasil as espécies mais consumidas são a moranga e a abóbora japonesa ou cabotian. Confira mais razões para incluir essa delícia no cardápio.

Fonte de fibras

Uma xícara de abóbora tem cerca de sete gramas de fibras (20% da quantidade diária recomendada). Assim, tal componente promove saciedade, ajuda a estabilizar o açúcar no sangue e mantém sua energia durante todo o dia. Porém, como a abóbora é fonte de carboidratos, sugere-se não consumi-la em grandes quantidades.

É cardioprotetora

A abóbora é repleta de minerais reguladores da pressão arterial, como potássio, magnésio e ferro. Eles são necessários para fornecer oxigênio aos glóbulos vermelhos. Surpreendentemente, uma xícara de abóbora carrega 14% do seu valor diário de potássio –  enquanto uma banana tem 12%.

Melhora a imunidade 

O vegetal é fonte de betacaroteno, um importante antioxidante para a integridade e saúde da pele – bem como vitaminas C e E, também importantes para reparar as células do corpo de danos. Dietas ricas em antioxidantes e potássio também estão ligadas a ajudar a reduzir o risco de câncer.

Tem ação antioxidante

O alimento é rico em carotenoides (pigmentos que proporcionam a cor alaranjada), que são potentes antioxidantes que combatem os radicais livres que oxidam as células e resultam em envelhecimento antes da hora e doenças como aterosclerose, asma e câncer.

E a semente de abóbora?

É rica em fibras, proteína e gordura – insaturada, na maior parte. Essa semente também concentra vitaminas (ácido fólico e niacina) e minerais (selênio, magnésio, potássio e, principalmente, zinco). A semente de abóbora também é fonte de vitamina E, um potente antioxidante que tem efeito antienvelhecimento e protege a pele e os cabelos

Transformada em farinha, ela diminui a glicemia, os triglicérides e o colesterol, mas pode ter efeito laxativo. 

Como consumir: torrada, com a casca e sem sal. De sabor neutro, as sementes combinam com sopas, saladas, risotos e  ovos mexidos.

Leia também: Motivos para colocar couve na sua dieta

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.